Translator

segunda-feira, dezembro 31, 2007

FELIZ ANO NOVO!

MUITA PAZ, SAÚDE, TRABALHO, AMOR, FELICIDADE, DIGNIDADE.

E PAU NOS PETRALHAS! ELES MERECEM.
(HEHEHE...)

quinta-feira, dezembro 27, 2007

Retrospecto 2007 do lulo-petismo ou...quem disse que a oposição não tem discurso?


Fim de ano é época de retrospectos. Nesta época, as revistas, jornais, emissoras de tv fazem a resenha do ano. Dedicam programas especiais, edições especiais. Eu faço aqui um retrospecto à minha moda. Em forma de tópicos, que clicando em cima deles o leitor pode ler o assunto desenvolvido no meu blog do Wordpress.





O que esperar de 2008?

Mais do mesmo?

Vamos ter que aguentar mais um ano as bazófias e bravatas do Apedeuta como "nunca dantes nestepaiz". É certo que suas gafes continuarão servindo de piada e assunto para nós. Os lulo-petistas continuarão arrogantes e incompetentes. Os "asnopones" continuarão agindo. Os petralhas e seus aliados continuarão "metendo a mão na merda" e insuflando falsas esperanças no povão desinformado.

O Brasil S/A não deve repetir o crescimento de 2007. Mas deve crescer em torno de 5%. Não será um crescimento sustentado. Sem reforma tributária, administrativa, corte de gastos publicos e gestão eficiente, não há como crescer de forma sustentada. Existe no horizonte a perspectiva de uma crise mundial não tão grave quanto as que FHC enfrentou na década de 90 mas mesmo assim, crise é sempre crise. O mercado que é sábio, aponta para uma crise de energia ainda em 2010, caso o país continue crescendo no ritmo de 4% ao ano sem investimentos em geração. O preço do quilovatt-hora no mercado cresceu em 2007 cerca de 20% o que é sinal de falta de energia à vista. D. Dilma garante que não teremos apagão.Se tiver, será culpa de São Pedro. Tá bom. Já vi este filme antes.
A inflação medida pelo IGP-M da FGV bateu 7,15% em 2007. Naturalmente o aloprado do Manteiga dirá que foi culpa do feijão que dobrou de preço, da oposição que acabou com a CPMF,dos comerciantes da 25 de Março, do dono das Casas Bahia, das elites dominantes.

2008 é ano de eleições. O partido da confraria sindicalista sob a mesma direção aloprada quer manter ou até crescer sua influência nas prefeituras. Para isso contará com os cofres abertos do governo central. É por isso que o Apedeuta afirma que os gastos públicos e sociais não devem diminuir. Afinal como vai ficar a manutenção do cabide de emprego dos “cumpanhero” não é mesmo?
A gastança deve continuar contra todas as recomendações de economistas renomados, da necessidade de se reduzir os gastos públicos, de melhorar a eficiência de gestão para permitir um crescimento sólido. E não duvidem que se necessário, tentarão aumentar os impostos, sim!

E a oposição? Nos tópicos acima a oposição tem várias dicas para afinar seu discurso. Se quiser chegar em 2010 com chances de retomar o poder, a oposição possui vários argumentos. O que não pode fazer é esperar alguma crise ou mais algum escândalo nem apostar no quanto pior, melhor. Se assim agir, pode esperar sentada que em pé cansa.

Um recadinho aos petralhas que aqui me visitam e pedem pra eu sair. Podem entrar sempre aqui em casa mas se vierem com comentários "graciosos", chuto o saco na boa, sem dó.





sexta-feira, dezembro 21, 2007

Recesso momentâneo

Pessoal, estarei em recesso até depois do Natal. Prometo que comento os comentários dos comentários dos comentários do post anterior na quarta-feira.

Um Feliz Natal a todos os amigos blogueiros que estão relacionados aí do lado direito e também a todos aqueles que não estão. Amigos e inimigos, afetos e desafetos, direitos e esquerdos, azuis, verdes, amarelos, vermelhos, brancos e negros. Não importa a cor, a raça, a religião, a preferência política.

Esta data é de congraçamento nem que seja só por um dia. Vale também.

Só não espero que:


O APEDEUTA VIAJANDO PARA SUA PRAIA NÃO FAÇA ESSA CAGADA

E MARMANJOS, NÃO EXAGEREM E ACABEM ASSIM...

E TODOS NÓS NÃO VAMOS DEIXAR QUE ISSO ACONTEÇA JAMAIS!



FELIZ NATAL! FIQUEM COM DEUS!

sábado, dezembro 15, 2007

Pouca gente faz 100 anos de idade...


...e destes poucos, pouquíssimos se destacam. Oscar Niemeyer é um deles.
Figura controversa entre os seus colegas de profissão pelo arrojo de suas idéias, um dos últimos comunistas idealistas da humanidade que se diferencia dos outros por ser coerente e honesto, Oscar é gente muito boa. Convivi com ele durante 6 anos nos projetos do Memorial da América Latina, no Sambódromo de São Paulo, no Teatro Estadual de Araras, no Centro Administrativo de Osasco e em outros projetos.(em março deste ano escrevi AQUI um pouco sobre esta convivência)
A obra acima causou um rumor incrível e eu havia sido envolvido por uma imprensa marrom e mal intencionada que queria atingir uma terceira pessoa através de nós. Oscar partiu em minha defesa que também era a dele. Nem precisava me defender mas o fez.

Oscar é antes de tudo um bom ser humano. Minha trajetória profissional tomou outro rumo e há 15 anos não o vejo embora todo dia 15 de dezembro me lembre dele.

Esta dedicatória foi feita a mim no seu livro, com um sorriso singelo e carinhoso, me lembro bem. O que sempre me impressionou em Oscar foi sua vitalidade para o trabalho e a disposição de ajudar as pessoas que o cercam. A longevidade do ser humano advém da paz interior, de ter cumprido em sua vida aquilo em que acredita. Oscar é assim. Pacífico, dedicado à seu trabalho.

Parabéns, Arquiteto Oscar Niemeyer. Aqui de longe, lhe cumprimento. Se a ideologia poderia nos separar, a amizade que ficou nos une. Assim deveriam ser todos os seres humanos.

quinta-feira, dezembro 13, 2007

The day after

Conforme o passarinho de Brasília me havia asseverado, parte da bancada do PSDB não roeu a corda. Tal passarinho é tucano com o bico e o saco roxo. Há 1 mês, ele me aconselhou. Tenha paciência e confie que o “vai-e-volta” faz parte da estratégia. É claro que uma estratégia pode ser furada por traidores. Havia este perigo. Afinal muitos generais perderam batalhas por causa de “quintas-colunas”. Mas a democracia interna do PSDB se fez valer. A maioria da bancada votou pela união em torno da derrubada da CPMF e a decisão foi mantida. Mas nesse “vai-e volta de negociações” , o governo cedeu muita coisa. O BNDES liberou empréstimos para o Rodoanel, para o Metrô de SP, para obras em Minas Gerais, liberou dinheiro do DNIT para estradas no RS que a União devia ao governo daquele Estado, liberou um montão de dinheiro em emendas parlamentares, inclusive para senadores da oposição.

É claro que em política o que menos existe é idealismo mas política é também pragmatismo e neste caso o pragmatismo foi plenamente utilizado em oposição à soberba e à mentira.

A oposição pagou aos lulo-petistas na mesma moeda. O governo fingiu que queria acordo e a oposição fingiu que aceitava. Lulo-petista nunca cumpre acordo mesmo que esteja em papel assinado e registrado em cartório. A oposição fez a mesma coisa. Disse que estava disposta a um acordo e nesse cabo de guerra ganhou algumas vantagens.

Mas agora, passada a ressaca da derrota é certo que os lulo-petistas vão culpar a oposição por tudo de ruim que acontecer no Brasil daqui para a frente. Até terremoto em Minas e furacão em Santa Catarina será culpa da oposição, a herança maldita vai voltar a ser propalada aos 4 ventos. Mas isso não é novidade,eles sempre fizeram isso. A oposição (DEM, PSDB, PPS e aliados) deve tirar de letra as acusações que virão, é só usar o bom-senso.

O importante de tudo isso é que o resultado foi extremamente didático. Lula e seus “cumpanhero” levaram no lombo uma lição de democracia. Se a CPMF tivesse passado, Lula não precisaria do Congresso para mais nada, nem da oposição nem de seus aliados. Não podemos esquecer que o resultado da votação foi também fruto de uma pressão da parcela da população e da mídia responsável que enxerga além dos discursos ufanistas e mentirosos do presidente apedeuta, de seus seguidores e dos aliados de ocasião.

Parabéns, Arthur Virgílio e Sérgio Guerra pela estratégia, apesar do Serra e do Aécio;

Parabéns, José Agripino e Rodrigo Maia pela postura;

Parabéns aos 7 senadores dos partidos aliados do governo pela coragem.

Não nos esqueçamos que ainda tem o segundo turno portanto, “sempre alerta” como dizia Frank Lloyd Wright.

Um especial voto de pêsames ao Pedro Simon pela triste participação no processo. Sua máscara de democrata sério, coerente e independente caiu no ocaso de sua carreira. Idade pode ser sinal de sabedoria mas isso não é dogma. A partir de hoje até o final de seu mandato, reze 10 vezes por dia o Ato de Contrição e a partir de 2011 aconselho que se retire para um convento franciscano em Santa Maria e penitencie-se pelo resto de sua vida.

quarta-feira, dezembro 12, 2007

É hoje? Será? Não sei.O que acham?

O assunto político do dia é claro, é a votação da CPMF, prevista para hoje às 16 horas.

Como o governo ao que parece não alcançou ainda os 49 votos para aprovar a prorrogação deste imposto, está empurrando com a barriga a votação enquanto tenta comprar mais algum coração e mente senatorial.

Nas minhas contas, pelo que leio na mídia e assisto principalmente na TV Senado, a oposição que precisa de 32 votos +1, tem garantidos 32. Seriam os 14 do DEM, os 13 do PSDB, 1 do PSOL mais Mão Santa e Jarbas Vasconcelos do PMDB, Mozarildo Cavalcanti do PTB e ainda o Senador Expedito Jr. do PR. Esses eu creio que não falham pois por motivos diferentes, não têm como voltar atrás.

O DEM que se revela o verdadeiro partido de oposição e está firmemente disposto a expulsar qualquer traíra.

O PSDB apesar da desconfiança que todos temos sobre seu comportamento ambíguo, foi longe demais nas afirmativas e agora se algum Senador trair a palavra vai ocasionar um racha tão grande que pode acabar com o partido de vez e de quebra levar uma maioria de eleitores de oposição para os braços do DEM.

Jarbas Vasconcelos tem opinião e pronto. Mão Santa está de olho no governo do Piauí e sua postura e popularidade certamente o credencia como favorito naquele estado em 2010 uma vez que o governo petista de lá é um verdadeiro desastre.

Mozarildo Cavalcanti além de ter sido humilhado pela Ideli “Bravatti” tem sido desde o início contra a CPMF e está de olho no governo de Roraima cujo eleitorado é oposicionista. Com a morte de Ottomar Pinto, ele terá grande chance em 2010.

Expedito Jr. só não foi para o PSDB porque o STF não permitiu mas podem crer que será o candidato pelo PSDB ao governo de Rondônia em 2010.

O senador do PSOL vota contra porque Heloísa Helena mandou e pronto. HH quer ver Lula pelas costas. Quanto pior pra Lula, melhor pra ela.

De quebra, existem outros senadores da base do governo que podem votar contra a CPMF. São a exemplo de Lula também metamorfoses ambulantes. Seriam eles:

César Borges (PR) , Romeu Tuma (PTB), que estão com a faca no pescoço ali colocada pelo seu ex-partido o DEM, que numa chantagem saudável ameaça tomar seus mandatos se não votarem contra a CPMF. Cesar Borges ainda está de olho no governo da Bahia em 2010 e se contar com o apoio de seu ex-partido mais o PSDB de lá tem chances pois além de ser ex-governador, com a gestão desastrada de Jaques Wagner que se anuncia pelas plagas bahianas, um apoio do partido do falecido “painho” ACM é de grande ajuda.

Osmar Dias(PDT) é um ex-tucano e tem a promessa de apoio do DEM e do PSDB de apoiá-lo novamente nas eleições para o governo do Paraná em 2010. Além disso, as conversas de pé de ouvido de seu irmão mais velho Álvaro Dias (PSDB) podem surtir efeito.

Geraldo Mesquita(PMDB) já se declarou contra e é outro que está de olho no governo do Acre. Sua chance lá é ter o apoio da oposição naquele estado em 2010.

Pedro Simon foi pego pela palavra. Escreveu carta ao senador Arthur Virgílio dizendo que vota contra a CPMF que hoje vai mostrá-la em plenário.

Conta muito também a pressão do eleitorado que através de emails entope suas caixas postais. Afinal, 70% da população é contra a CPMF ou melhor, a favor da redução de impostos.

E finalmente, o motivo principal. Político (qualquer um) tem horror a ficar sem mandato, de não ser reeleito. Através do mandato é que eles podem fazer suas maracutaias.

O que eu acho que vai acontecer hoje, caso o governo tope a parada de votar e não fuja da raia de novo:

Aberta a votação, se a oposição lograr atingir os 32 votos a porteira se abrirá. As “metamorfoses ambulantes” votarão maciçamente contra para sair bem na fotografia. Até voto do PT contra a CPMF vai aparecer. Acreditem se quiserem.

sábado, dezembro 08, 2007

A semana termina ...

Porque hoje é sábado, 8 de dezembro de 2007.
Feriado religioso em muitas cidades do Brasil.
A palavra sábado deriva do latim sábbătum, que deriva do hebreu Shabbath, que significa: descansar, cessar, parar.
Mas sabemos que tem gente lá no Planalto que não vai parar neste sábado pois as negociatas estão mais do que nunca a pleno vapor. As ofertas de facilidades em cargos e quem sabe até ofertas em espécie para comprar mentes e corações de senadores e senadoras devem estar cada vez mais altas. Sabe-se lá quanto do nosso rico dinheirinho, inclusive da própria CPMF, será investido para fazer com que a CPMF seja aprovada na terça-feira.
Permito-me aqui fazer uma paródia em cima dos famosos versos de Vinícius de Moraes sobre este sábado, 8 de dezembro de 2007, dia de N. Sa. da Conceição. Afinal se Lula se permite parodiar a música de Raul Seixas intitulando-se "metamorfose ambulante", humildemente sinto-me no direito de fazer o mesmo com os versos do poetinha.

Neste momento há um parlamento
Porque hoje é sábado
Há um senador e um regimento
Porque hoje é sábado
Há um político que veta
Porque hoje é sábado
Há um governo e uma mamata
Porque hoje é sábado
Há um espetáculo de malas
Porque hoje é sábado
Há um senador que se humilha e cala
Porque hoje é sábado
Não há renovar de esperanças
Porque hoje é sábado
Há sim uma profunda gastança
Porque hoje é sábado
Há um sedutor na Granja do Torto
Porque hoje é sábado
É um grande espírito-de-porco
Porque hoje é sábado
Há um opositor que vira casaca
Porque hoje é sábado
Porque não passa de um babaca
Porque hoje é sábado
Há um piquenique de políticos
Porque hoje é sábado
Há um grande acréscimo de cargos
Porque hoje é sábado
Há um paulista e um mineiro
Porque hoje é sábado
E um gaúcho que não parece brasileiro
Porque hoje é sábado
Há o paraibano e o cirurgião acreano
Porque hoje é sábado
Vampirizados pelo pernambucano
Porque hoje é sábado
Há um grande aumento no jabá
Porque hoje é sábado
Há um governo louco pra comprar
Porque hoje é sábado
Há um garden-party na Alvorada
Porque hoje é sábado
Há uma irascível lula assada
Porque hoje é sábado
Há senadores de todas as classes
Porque hoje é sábado
Uns difíceis outros fáceis
Porque hoje é sábado
Há um cantar e um comprar sem conta
Porque hoje é sábado
Haverá uma senadora que irá de tonta?
Porque hoje é sábado
Há governistas passeando à paisana
Porque hoje é sábado
Há um frenesi de dar banana
Porque hoje é sábado
Há a sensação angustiante
Porque hoje é sábado
De estarmos impotentes
Porque hoje é sábado
Há uma comemoração fantástica
Porque hoje é sábado
Da primeira traição prática
Porque hoje é sábado
E dando os trâmites por findos
Porque hoje é sábado
Há a perspectiva do domingo
Porque hoje é sábado

(Desculpe Vinícius, mas se você estivesse entre nós faria o mesmo)

quarta-feira, dezembro 05, 2007

A semana está piorando...

Renan se livrou mais uma vez. Com direito à arrogância oriunda da certeza de ter tudo dominado. Ele sabe muito de todos. Arquivo vivo. Só aconselho que ele tome cuidado com os que o cercam pois seu grande amigo PC Farias também era arquivo vivo e hoje é arquivo morto.

Uma mensagem aos senadores:

Como dizia a Kate Lyra num famoso programa humorístico dos anos 70: "brasileiro é muito bonzinho". Mas brasileiro quando enche o saco, pode da noite para o dia virar estudante venezuelano ou até militante da "Al Qaeda".

Hoje é só.

segunda-feira, dezembro 03, 2007

sábado, dezembro 01, 2007

Quatro anos + 1 dia. Continuando a caminhada, agora mais acelerada.


Esta semana eu participei de uma reunião política muito informativa e esclarecedora. O objetivo desta reunião foi ouvir e debater com uma pessoa influente no meio político brasileiro e que pela proximidade com o poder, com o jogo político, sabe muito mais coisas que nós aqui da arquibancada.

De acordo com o que esta pessoa nos confirmou, o plano do terceiro mandato é real, está em pleno curso, passa pela aprovação da CPMF e pela disputa da presidência do Senado. Muito mais pela aprovação da CPMF. E que o governo está disposto a gastar muitos bilhões para aprová-la.

Uma revolução não se faz só com ideologias. Para fazer uma revolução e mudar o regime político, é necessário principalmente dinheiro. Dinheiro para comprar consciências, para financiar movimentos marginais. Daí o nervosismo de Lula e seus destemperos verbais recentes. Existe o risco iminente de se perder uma importante fonte de financiamento de um projeto de poder que está em curso já há muitos anos. A CPMF na realidade financia a compra pura e simples das consciências através do assistencialismo. Somente um terço deste imposto vai para a saúde. O resto vai para os ‘programas sociais” que na realidade servem para em nome da erradicação da pobreza, financiar os MST´s da vida e calar os desassistidos e deseducados que com a boca cheia de arroz, farinha e feijão, não conseguem gritar por condições realmente sustentáveis de vida.

É mentira que com a CPMF irão melhorar a educação. Não interessa aos mentores do projeto de poder ter um povo educado viu, Senador Cristóvam? Um povo educado mesmo que com fome, tem consciência de cidadania. Tem condições de realizar se está sendo manobrado ou não.

Com 40 bilhões a mais no cofre ano que vem, o próximo passo será comprar mais consciências nas eleições municipais além de manter as já conquistadas. Será muito mais fácil aumentar o número de prefeitos e vereadores que na realidade são os políticos que estão mais perto do povo e que influem decisivamente nos corações e mentes dos desassistidos e deseducados. Com os 80 bilhões adicionais a partir de 2009, ficará ainda mais fácil aprovar o "plebiscito democrático” da extensão do mandato do presidente. Uma vez consolidado um terceiro mandato, não haverá mais a necessidade da CPMF. O projeto de poder terá dado um grande passo. O toque final será abolir este imposto em 2011 e assumir a paternidade da redução da carga tributária com o intuito de anular a reação da já combalida classe média pensante. Afinal, alguém duvida que quem já se apossou desavergonhadamente da paternidade do Plano Real, da economia estável, do crescimento das exportações, da crescente produção de petróleo e dos programas assistenciais não é capaz de realizar tais ações?
Portanto, vai aqui um apelo aos que ainda têm condição de reclamar e pressionar:

A próxima semana será crucial. Mandem emails para os senadores. Seus endereços eletrônicos estão neste link. Mandem se possível emails todos os dias para todos os senadores que dizem estar contra a CPMF e para aqueles que ainda estão no muro. Lembrem-se: o que mais assusta um político é a possibilidade de não ser reeleito. Bastam 33 votos contra a CPMF e falta muito pouco, eu diria mais dois ou três votos. Concentrem-se mais nos senadores Pedro Simon, Sérgio Zambiasi, Geraldo Mesquita, César Borges, Romeu Tuma, Jonas Pinheiro, Flávio Arns, Cristóvam Buarque, Jefferson Peres, Osmar Dias, Patrícia Saboya, Lúcia Vânia, Eduardo Azeredo. Não percam tempo com os senadores petistas nem com os da turma do Renan e do Sarney. Já estão dominados e devidamente acolhidos no seio governista.

Para aqueles que se opõem a este governo, repasso um conselho que me foi dado pela pessoa que estava nesta reunião. Unam-se em torno dos partidos de oposição. Unir-se não é acreditar somente. É pressionar também. É ser pró-ativo.

Os líderes da oposição têm toda a razão. Esta é a hora de acabar com a CPMF. Não só pelo dinheiro, o buraco é muito mais embaixo. Acabar com a CPMF será uma grande vitória da verdadeira democracia sobre a falsa democracia lulo-petista.