Translator

domingo, julho 27, 2008

O PAÍS DE NUNCADANTES

Ultimamente eu tenho me dedicado aqui no blog à ficção. Prefiro escrever ficção pelo menos até o final das eleições deste ano.

Do jeito que a coisa vai “neztepaiz”, com leis feitas por senadores tucanos azedos em conluio com senadores petralhas aloprados para restringir e censurar a Internet, decisões do judiciário proibindo de falar (bem ou mal) de candidatos também na Internet, fica temerário externar opiniões em blogs, sites de relacionamentos, chats, emails, etc.

Já nem se pode falar ao telefone livremente pois um araponga, um bisbilhoteiro qualquer a mando de alguém pode estar escutando e gravando. E isso agora é reconhecido oficialmente pelo governo através do Ministro da Justiça. O Estado Policial se instaurou na prática e qualquer coisa que você escreva em seu blog, comente no blog dos outros ou fale ao telefone poderá ser usada contra você mesmo que seja uma mera receita de bolo.

O Brasil de hoje é um país onde, como bem escreve João Ubaldo Ribeiro na sua crônica dominical, a situação é um bando de larápios que está no poder para mentir e se locupletar e a oposição é outro bando de larápios que tenta chegar ao poder para mentir e se locupletar. E parece que isto não vai mudar tão cedo.

Assim, passo à ficção contando histórias do cotidiano do país de Nuncadantes já avisando que qualquer semelhança com pessoas, fatos e lugares será sempre mera coincidência.

O PAÍS DE NUNCADANTES

Nuncadantes é um país tropical situado entre os oceanos Atlântico e Pacífico, limitado ao Norte pela Antártica e ao Sul pelo Mar do Caribe conforme mostra o mapa-mundi abaixo(cliquem na figura para aumentar).


A HISTÓRIA RECENTE DE NUNCADANTES

Embora o país tenha já muitos séculos de existência, nada de interessante aconteceu por lá desde seu descobrimento pelos navegadores do continente do hemisfério sul até 20 anos atrás. Originalmente habitado por indígenas e depois por bandidos expatriados pelos colonizadores, que se misturaram aos locais, transferindo o DNA da bandidagem aos descendentes, por mais de 4 séculos o máximo que se conseguiu foi tornar o país conhecido em todo o mundo pela malandragem, preguiça e mania de tirar vantagem de tudo e de todos que seu povo tem. O país mudou de nome ao longo de sua existência por várias vezes.

Seu primeiro nome foi Ilha de Eradantes, que mudou rapidinho para Terra de Santadantes quando seu descobridor, por ser míope percebeu ao chegar mais perto não ser uma ilha mas sim, quase um continente. Depois o nome mudou para República de Antesdenuncadantes e assim ficou até que ao fim de um período onde foi governado por um regime militar durante 20 anos, passou a se chamar Nova República de Antesdenuncadantes. Assim permaneceu por mais 20 anos até ser rebatizado pelo atual governante, João de Tal, de simplesmente Nuncadantes.

(continua no próximo post)

4 comentários:

Ozéas disse...

Vou acompanhar essa hitória.
Parece que o Nuncadantes tem muita cois pra contar.
Abç

Marcos disse...

Como disse o marinheiro, lá do alto do cesto da gávea quando viu tais terras, "não vai dar certo..."

ZEPOVO disse...

Ok, a ficção pode ser divertida, mesmo que eu não goste de suas intenções de fundo. Mas não precisa criar um clima de censura ou perigo, Ainda é cedo para postar receitas de bolo, que eu saiba estamos em pleno regime democrático com a liberdade de expressão garantida ( não vale nos morros cariocas) Em todo caso se o "zepovo" desaparecer me procurem em Guantanamo...ou vcs vão ter coragem de me esquecer lá?

posturaativa disse...

Aqui em terras tupiniquins já teve blogueiro multado por ter banner de político em campanha... acho que em Nuncadantes a censura deve correr solta :-)