Translator

quinta-feira, julho 31, 2008

OS GOVERNANTES RECENTES DE NUNCADANTES

O governante do país na época da criação da Nova República de Antesdenuncadantes era um sujeito nascido no Sudoeste do país, chamado José Ribamar que tinha este nome por talvez morar em uma bela mansão de frente para o belo litoral Sudoestino do país. Ribamar era antigo colaborador dos militares da extrema esquerda da velha República de Antesdenuncadantes e quando viu a coisa preta, mudou de banda e daí para a frente foi sempre mudando de banda para se manter perto do poder. Hoje é um dos grandes amigos do atual governante de Nuncadantes e continua tocando seu tambor, marcando o ritmo da política.

Foi sucedido por um janota também Sudoestino de origem inglesa, o Sr. Afonso Black&White. Tantas malandragens fez este janota que foi apeado do poder. Foi sucedido por um até então obscuro político noroestino cujo maior feito foi implantar um plano econômico que botou as finanças de Nuncadantes no lugar. O plano fez tanto sucesso que seu ministro das Finanças, o Dr. Enrico Fernagoso, foi eleito governante máximo do país que deu início a uma linhagem da mais alta plumagem no poder. Dizem as más línguas que o Dr. Enrico Fernagoso pode até não ter enricado mas muitos amigos e banqueiros enricaram em seu governo ao mesmo tempo em que o povo empobrecia cada vez mais. Dr. Enrico tinha idéias socialistas, de direita que quando foi eleito pediu ao povo para esquecerem.Em nome da estabilidade econômica, promoveu um brutal aumento dos tributos, conseguindo em 8 anos empobrecer a classe média, tornando-a quase tão pobre como a maioria de pobres que habitava o país.

Depois do Dr. Enrico, foi eleito finalmente, após tentar por 3 vezes sem sucesso, o João.
João de Tal. Descendente direto da linhagem dos Tal, originária do país dos colonizadores.

Conta a história que o primeiro Tal de Nuncadantes era José de Tal, um malandro desterrado bom de papo, emérito contador de lorotas e que logo depois que foi deixado à própria sorte na então Terra de Santadantes, foi logo passando a cantada na filha do cacique, prometendo a ela uma vida onde nunca faltariam 3 refeições por dia (café da manhã, almoço e janta), igualdade entre índios e brancos e idas semanais ao shopping para comprar umas tanguinhas. Prometeu também a toda a tribo bolsas de todos os tipos, Gucci, Louis Vuitton, Versace, Prada, enquanto que os demais colonizadores só prometiam espelhinhos, miçangas e balangandãs de terceira categoria.

Este caso amoroso frutificou e criou-se então a mais numerosa linhagem de Nuncadantes. A linhagem dos Tal.

A grande maioria dos descendentes tornou-se honesta, trabalhadora mas como em todas as famílias, sempre há as ovelhas negras que não renegam o DNA.

João de Tal é uma destas ovelhas negras.

(continua no próximo post)

8 comentários:

ZEPOVO disse...

O que vc quer dizer com ovelha negra. Por acaso só a ovelha branca é boa. Vc já comeu uma ovelha negra para saber?

tunico disse...

Ei, Zé, me poupa dessa. Vai no Google e na Wikipédia pra saber.

Ricardo Rayol disse...

isso que eu chamo de estória resgatada e sinistra

Ozéas disse...

Acompanhando a saga e aguardando mais capítulos.
Abç

posturaativa disse...

com ou sem ovelha essa história de Nuncadantes está ótima :-)
aguardando próximos capítulos

Gusta disse...

Novo site do prof.Olavo de Carvalho

De:Olavo De Carvalho
para: friends

Meu novo site, www.seminariodefilosofia.org Filosofia, traz áudios, vídeos e apostilas dos cursos e conferências que proferi nos últimos vinte anos.

Quem não pôde assistir às minhas aulas tem agora a oportunidade de acesso a tudo o que venho ensinando.

A cada mês, novos materiais serão acrescentados ao site.

Visitem!!! Inscrevam-se!!!

Patrick Gleber disse...

Hehe, é a vida como ela é. Muito bom.

PS: Aguardo sua visita no meu blog.

Patrick Gleber
www.blogdopatrick.blogspot.com

Ronald disse...

mas sabe que o amigo tem razão, vou bolar alguma coisa diferente neste período de discursos mentirosos, hahahaha

Tá legal a saga..