Translator

quinta-feira, maio 20, 2010

Depoimento interessante de um blogueiro

Ontem fui com Dona Chica a um show do Guilherme Arantes. Não aguentando tranquilo o calor no salão e a demora em começar o espetáculo, dei uma saidinha pra fumar. Lá fora encontro um dos maiores empresários da região, homem riquíssimo, dono de postos de gasolina e fazendas de café. Eu sei quem ele é e ele sabe quem sou, embora jamais tenhamos sido apresentados ou sequer trocado um cumprimento. Na solidariedade tácita entre fumantes, os párias da sociedade moderna politicamente correta, engendramos um papo sobre política. De cara ele já foi vomitando seu ódio contra o atual presidente e sua política econômica mais de propaganda do que de resultados. O empresário havia acabado de assistir ao Jornal Nacional e ainda não havia deglutido a oferta de Lula a mandar ajuda econõmica para a Grécia. Como mandaríamos U$ 200 milhões – confesso que não vi qualquer alusão a essa quantia, mas foi a que ele citou – para um país com quem temos insignificantes relações comerciais, políticas ou culturais, quando o país tem carência em toda a infraestrutura e sempre alega falta de recursos? O homem estava indignado a tal ponto que minha indignação parecia birra de menino mimado. A prosa, sabe-se lá por que liame, logo emendou com uma reunião que havia acontecido entre produtores rurais e a equipe do governador, Jaques Wagner, mais um petista que escuda-se mais no fiosologismo sindicalista-peista do que na competência administrativa. Nada tinha a ver com o fato do governador fazer o maior carnaval com sua vinda a Porto Seguro para entregar 30 casas num município que tem carência de algumas centenas de moradias, mas com a conversa que tivera com o deputado federal Sérgio Carneiro, filho do senador pedetista João Durval e do prefeito de Salvador, também pedetista, João Henrique. Sérgio, numa das espertezas das oligarquias familiares, é petista. a família usa a velha tática dos peemedebistas que se dividem para ganhar sempre. Além dos dois, fazia parte da rodinha um fazendeiro paulista, vizinho de fundos de uma fazenda do lulinha, o filho pródigo de Lula, que consegue fazer fortuna em tempo recorde, mesmo nunca tendo batido prego num mamão. O paulista dizia, sem saber quem é Sérgio Carneiro, que Lulinha estava comprando todas as fazendas que faziam fronteira com a sua e que a sua era a próxima a ser comprada, segundo lhe mostrara num mapa, um dos assessores do lulinha, filho daquele mentiroso compulsivo que, por vinte anos, pregava publicamente, contra os latifúndios. o fazendeiro paulista, porém, afirmava que não venderia suas terras por qualquer preço e sob qualquer ameaça ou chantagem, táticas que, segundo ele, foram usadas por Lulinha para convencer os demais vizinhos a lhe venderem suas terras. Sérgio Carneiro, na cegueira típica dos sectários venais, partiu em defesa do “primeiro filho”, que o rapaz era de boa índole e não tinha essas fazendas todas. Como resposta recebeu um cala a boca pela frente. Teria dito o paulista, “o senhor não sabe de nada, deputado. Pode entender das fazendas que o sen hor e sua família tem em Feira de Santana, mas nunca foi à fazenda do Lulinha em qualquer um daqueles aviões e helicópteros que aterrissam diariamente por lá”. O deputado saiu de fininho ao perceber que não estava falando com bêbados de um boteco, mas com empresários que conhecem o país e é quem, de fato, constroi o país, negando a empáfia de Lula que é seu governo quem leva o Brasil pra frente, mesmo havendo governo desse naipe. O último tópico da nossa conversa foi sobre a geração de empregos e o cafeicultor terminou me dando razão no que venho dizendo há meses. O governo se vangloria do fato de ter gerado 12 milhões de empregos, o que de fato não aconteceu. aliás, pode até ter acontecido, mas aí vem uma questão de semântica para contrariar as estatísticas oficiais. Precisa-se diferenciar emprego de ocupação temporária. Mesmo os empregos que Lula e sua gang distribuíram entre os amigos despreparados e sindicalistas – o que quase significa a mesma coisa – na máquina governamental, mas que poderão ser devolvidos no próximo governo, os números não são verdadeiros e isso pode ser comprovado pelo número crescente de pedidos de seguro-desemprego. Esse número, aliás, não é divulgado e nem a imprensa vai atrás para revelar a verdade. Meu interlocutor dizia, “só nessa semana eu assinei 350 carteiras de trabalho e devo assinar mais 350 nas duas próximas semanas, mas é só para a colheita do café. daqui a dois meses esse povo todo vai estar desempregado de novo, mas essas estatísticas o governo não revela”. E é justamente isso que sempre digo. Se o governo contrata duzentos homens para construir 30 casas populares, como as que o governo da Bahia entregou em Porto seguro, esses mesmo duzentos homens estarão novamente desempregados findada a construção. Assim é na lavoura, na construção civil, no comércio em épocas festivas como os 8 dias das mães, oito dias dos pais, sete Natais, oito carnavais, quinze férias escolares e em várias outras atividades sazonais. Numa coisa esse governo é deveras campeão, na propaganda. Mesmo sem provas que corroborem seus milagres econõmicos e sociais, o governo Lula consegue emplacar todas suas mentiras como se palavras divinas fossem.

3 comentários:

Marcos Pontes disse...

Valeu, mestre, pela referência e pela deferência.

Star disse...

Tunico, quero lhe dar os parabéns por continuar fumando, eu parei no ano passado e ainda não vi nenhum benefício na ausência do meu querido cigarrinho, a não ser que engordar 10kg, perder o controle por qualquer coisa e uma sinistra vontade de me matar, seja benefício. E tem gente que faz propaganda pra gente parar de fumar, mas também nesse país fazem propaganda de qualquer merda...

Beijo

Coronel disse...

Tunico, meu velho, o bicho pegou, ou melhor, fechou a boca!!

DILMA 37% no DATAFOLHA! Valei-me PADIM CIÇO!