Translator

terça-feira, julho 07, 2009

Aqueles que dizem que são sem nunca terem sido

Ontem foi dia do funeral-show de Michael Jackson. Poderia dedicar este post a isto como a mídia do mundo todo o fez. Mas não.

Lula foi a Paris em mais uma de suas intermináveis tournées pela Lula-Tour com direito a serenata de violinista famoso e tudo. De lá soltou mais uma de suas intragáveis bazófias afirmando que não há crise no Senado, somente divergências. Poderia estender este post a isto mas também não.

O meu post de hoje é dedicado àqueles que fazem parte do grupo dos mentirosos no poder e têm a cara de pau de tentarem se passar por aquilo que não são.

Me refiro a D. Dilma, a candidata a presidenta do Brasil e ao chanceler Amorim que foram pegos na mentira graças à mídia que tanto detestam e que têm razões para detestar pois o jornalismo sério denuncia aqueles que tentam enganar o povo como eles tentaram.

D. Dilma mandou botar no seu curriculum oficial da Internet que é mestra e doutora numa tentativa, sei lá, de melhorar sua folha corrida.

O Ministro Celso Amorim, que tanto bater bumbo alardeando os grandes feitos da diplomacia lulo-petista poderia ser alcunhado de Tamborim fez o mesmo. Botou no seu curriculum o título de doutor.

Dois grandes mentirosos. D. Dilma nem é mestra, nem doutora. Tamborim também não é doutor de porcaria nenhuma. Descobrimos isto graças à revista Piauí e ao jornal "O Estado de São Paulo". Alguém desavisado ou mal-intencionado poderia me dizer: "Ah.. foi um mero ato falho, engano, eles não sabiam que alguém responsável por divulgar a folha corrida dos dois errou."

E lá vem de novo o "Eu não sabia!" que fez escola neste governo.

Não foi isso não. É claro que sabiam e intencionalmente tentaram se passar aos olhos do público como pessoas estudiosas, cultas, verdadeiros doutores naquilo que fazem. Ela em economia, ele nas relações internacionais.

O senador Mercadante também foi pego na mesma mentira tempos atrás.

Eu sempre afirmei aqui que o petismo não tem quadros competentes para preencher cargos importantes no governo seja de uma cidade, seja de um estado e principalmente de um país. A maioria dos petistas nem pra síndico servem.

A mentira tem pernas curtas já dizia meu velho e sábio avô. Pode-se enganar alguns por algum tempo mas não todos por todo o tempo. Quem viver, verá.

7 comentários:

Marcos Pontes disse...

Ótima foi a sacada do reinaldo Azevedo: "Nesse governo quem não tem diploma orgulha-se de não tê-lo; e quem orgulha-se ter, não o tem".
Eles são mentirosos compulsivos. Se mentem sobre si próprios, o que não fazem em relação à economia, às negociatas, aos adversários, aos projetos...?

Fábio Mayer disse...

Há dois aspectos a serem considerados nessa questão:

1. Essa atitude dos petistas só demonstra o que eu digo há tempos, de que estudar no Brasil, é coisa de OTÁRIO. Afinal, por aqui, é preciso REQUERER para ser reprovado em qualquerv lugar, do maternal à universidade e mesmo assim, arrisca ter o pedido negado. Nos meus tempos de estudante, o idiota aqui ralava e estudava e tirava 6,5, 7,5 ou no máximo oito, enquanto a maioria dos demais colegas colava na cara dura e tirava 10 com direito a se dizer gênio da turma (com exceções, claro, o gênio da turma e mais uma meia dúzia, eram gênios mesmo). Depois, descobri que escrever a verdade em currículo não dá emprego para ninguém, porque só importa o QI ou a beleza física, nada mais que isso. E quando de trata de governo, só interessa a política, pouco importa o currículo acadêmico, o cara pode ser até analfabeto que tá valendo! Aliás, brasileiro não curte votar em quem estuda... basta olhar o baixíssimo nível cultural no Congresso!

Os petistas, ninguém pode negar, conhecem bem como funcionam as coiSas aqui em terra brasilis.

2) Mas há um outro aspecto, não bem condizente com esta questão. Eu conheço muito mestre e doutor que sabe teoria demais, mas é incapaz de colocar isso na prática. Logo, o ideal em qualquer lugar é uma pessoa com sólida formação acadêmica mas um pé na realidade.

tunico:uma pessoa comum,branco de olhos azuis disse...

Fábio, concordo com você nos dois aspectos. Só acrescento que o fato de fajutarem curriculum significa no mínimo falsidade ideológica.
Quanto ao fato da experiência dos dois, não estou convencido nenhum pouquinho que tanto Dilma como Amorim são competentes no que fazem.Se Dilma fosse competente, o PAC estaria muito mais avançado do que os sofríveis 6,5% em 3 anos.Se Amorim fosse competente, estaríamos muito melhor em termos de relações externas e não apoiando ditadores assassinos de republiquetas.

Fábio Mayer disse...

Não chamei os dois de competentes...kkkkk... engano seu.

Dilma é um pouco mais competente que o resto e esse Celso Amorin é um borra botas do bolivarianismo!

posturaativa disse...

É o que essa turma sabe fazer com primazia: mentir, ludibriar, mas o pior está nas pessoas que nem ao menos se indignam e acreditam nas desculpas idiotas.

Marquer disse...

Poxa...estive afastado e não vinha aos blogs que mais gosto a tempos. Estava com saudades de seus otimos textos, Tunico!!!

Sobre o Post, em se tratanto de LATES, quem pode dizer que não prestou atenção a um "errinho" no curriculo??? Ahhh, sim!! Uma coisa não pensamos: depende do ouvinte da desculpa. Pra quem não tem noção de nada em nada, qualquer coisa já é tudo!!! O restante eles acreditam comprar...e na maioria, compram!

É só mais uma jogada de quem vive delas.

Grande abraço Tunico!!!!

Patrícia Ribeiro disse...

Noss, Tunico! Eu adoro vir aqui e ler suas escritas... pena que o seu blog não é conhecido por outras pessoas. Precisa ser mais divulgado.

Um beijão