Translator

segunda-feira, janeiro 19, 2009

Olha a marolinha aí gente!

655.000 pessoas desempregadas no Brasil em dezembro de 2008. Nos Estados Unidos, com o dobro da população economicamente ativa, com a mesma crise (aliás, segundo o Apedeuta, criada pelo Bush) , no mesmo mês, 525.000 desempregados.

A diferença? Lá tomaram providências efetivas. Redução de juros, injeção de dinheiro no sistema bancário, no sistema produtivo, redução drástica de impostos.

Aqui? Só conversa mole e falácias, mentiras, marolinha prá cá, marolinha prá lá, incentivos ao endividamento do povo, desoneração de impostos pra "inglês ver". Esse é o governo do "me engana que eu gosto".

Janeiro será pior segundo analistas sérios e isso não é jogar contra. É simplesmente constatar a incompetência (ou mau-caratismo) da petralhada.


Imaginem como seriam mais 4 anos desta corja.

Não é mole, não é mole não!

*********************************************************************

4 comentários:

Star disse...

Tunico,

Lá o trabalhador exige, aqui sifu.

Eu ainda li analistas que consideram esse número baixo... no tempo de FHC eles estariam exigindo a renuncia do presidente...

Fábio Mayer disse...

Não tem problema não ter emprego, afinal, tem bolsa-família!

Este governo diminui a expectativa sobre os problemas, porque é muito popular, à guisa de programas sociais. Claro que eu não torço por uma crise gravíssima, porque, como trabalhador que sou, tambem seria afetado por ela, mas o fato é que o governo Lula faz pouco de coisas sérias e sujeita-se aos riscos de vender uma imagem de prosperidade que não coincide com o mundo real.

tunico disse...

Fábio, este é o cerne do problema. A economia brasileira nos últimos anos se baseia em bases pouco sólidas. Juros altíssimos, impostos escorchantes(voce da área da contabilidade sabe melhor que eu) que reprimem um desenvolvimento sólido.Antonio Ermírio de Morais já dizia que um dia iríamos nos alimentar de CDB´s em vez de arroz e feijão. O pior é que estes juros e estes impostos são utilizados de forma absolutamente incompetente para financiar ações retroativas como aumento dos custos da máquina pública, despesas inúteis com mordomias fúteis e algumas até indecorosas, programas de obras sem um mínimo de planejamento e o pior:Usam o dinheiro público(quero dizer, nosso) para comprar aliados.

Daí, o desemprego na crise pois as empresas privadas sérias cortam mesmo nesta hora, porque não recebem benesses governamentais. Mas o governo, não. Tem uma fonte inesgotável de recursos que são os impostos.
Um exemplo só do desperdício do dinheiro público: A OI compra a BR-Telecom por um valor astronômico. A maior parte desse dinheiro vem do BNDES que se capitaliza com dinheiro público(nosso).
Acionistas da OI que financiaram parte da campanha de Lula põem muito pouco do bolso e ficam com um oligopólio das telecomunicações.
Em troca, ajudam o pobre filho do Presidente a se locupletar mesmo que ele tenha somente como curriculum, o fato de ser filho do Presidente pois de fato,como profissão, continuaria a ser assistente no zoológico de SP.Fora o "PF(por fora).


Eu nunca esquecerei, amigo Fábio. Quando o PT ganhou as eleições em SP,com a Marta, meu velho pai, hoje com 82 anos dignamente vividos, me disse:

"Meu filho, amigos meus da Prefeitura me disseram que o jabaculê(taxa de propina para facilidades diversas) depois que o PT assumiu triplicou,porque agora tem taxa do partido".
Esse é só um exemplo pois hoje o jabá inflacionado está institucionalizado em Brasília
Isso tudo não te revolta? A mim, sim.

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e achei um barato e gostaria de convidar para acessar o meu também, conferir a postagem desta semana: Era – Obama / Retro – Bush.
Sua visita será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.