Translator

terça-feira, dezembro 30, 2008

Retrospecto 2008 do Lulo-Petismo


Mais um ano se finda. Esta semana estaremos entrando no sétimo ano da Era Lula. É assim que o Supremo Apedeuta e seus companheiros gostam de contar o tempo.

Afinal, o Brasil foi re-inaugurado pelo lulo-petismo em 01/01/2003, dividindo a linha do tempo em A.L./D.L. (Antes de Lula/Depois de Lula).

Eu sei que é lugar-comum fazer retrospectivas no final de cada ano mas quero hoje somente apontar alguns aspectos relevantes do (des)governo lulo-petista no ano (não da graça, mas) cheio de gracinhas que foi este ano de 2008 ou se preferirem, ano 6 D.L.

Comecemos pela Economia

O crescimento do PIB deve chegar este ano a 5,6%. No retrospecto de 2007(clique para ler) eu havia imaginado algo em torno de 5%. Não errei tanto. Com isso, a média dos últimos 6 anos da Era Lula ficará em 3,6%. A se confirmar no próximo ano um crescimento de 2,5%, essa média cairá para 3,4%. A média dos países em desenvolvimento foi de 7%.

Sempre é bom lembrar que nos últimos 22 anos da Era Pré-Lula (1980-2002) o crescimento médio do PIB foi 2,3% com 3 grandes crises econômicas especulativas no meio do caminho. Mas também é bom lembrar que a média dos últimos 45 anos é de 4,5%. E o efeito gangorra (stop-and-go como gostam de dizer os economistas) nestes 6 anos se repetiu, o que significa que o crescimento não é sustentado, assim como nunca foi neste país.

Como os “cumpanhêro” gostam de relativizar, “a média aumentou 50%” , dirão eles. “Nunca dantes neste país, isso aconteceu”. Tudo bem. Mas o que isso significou para o povo brasileiro?

Continuando pelos Avanços Sociais

A concentração de renda no ano 01 A.L. era a seguinte: para cada real recebido pelos 10% mais pobres, os 10% mais ricos recebiam 68 reais. Hoje, no ano 6 D.L., para cada real recebido pelos 10% mais pobres, os 10% mais ricos recebem 63. Isso quer dizer que o governo lulo-petista só conseguiu arrancar 95 milhões de reais do bolso dos mais ricos para repassar aos mais pobres.Como só o Bolsa-Esmola significa 12 bilhões por ano, quem na realidade bancou este programa foi a classe média. Não é à toa que a classe média brasileira trabalhadora, séria e honesta, reprova o Supremo Apedeuta, pois meteram a mão no bolso dela para fazer demagogia barata com os mais pobres.

Passando pelos Impostos

A carga tributária que já era perversa nos anos A.L. cresceu em termos reais, 16% nos anos D.L. Chegaremos este ano a 37% do PIB arrecadados em impostos, taxas e contribuições que pelo impostômetro da Associação Comercial de SP significa UM TRILHÃO E CINQUENTA BILHÕES DE REAIS. Deste valor astronômico, 750 BILHÕES serão arrecadados pelo governo Federal.

Porém, a maior parte do crescimento da arrecadação de impostos não foi destinada a reduzir desigualdades e sim ao aumento de gastos públicos. Nos anos A.L. as despesas do governo não passavam de 16% do PIB. Hoje chegamos a quase 18% sendo que os gastos com pessoal cresceram 14%, descontada a inflação.Dois por cento do PIB é pouco? Não! Se formos colocar isso em números absolutos, os gastos do governo aumentaram 55 bilhões de reais, quase 5 vezes as despesas com o Bolsa-Esmola.

Em português bem claro: Para cada realzinho pago ao pobrezinho, os “cumpanhêro” torraram CINCO sabe-se lá onde. Ou melhor, sabemos sim. Mas o pessoal do “partido da boquinha” não sabe de nada e esconde tudo.

Analisando a Competência

Aqui, tenho que confessar. O Supremo Apedeuta e seus “cumpanhêro” são altamente competentes. Mas não me refiro à competência administrativa e sim à competência em mentir, enganar o povo desinformado com meias-verdades, subverter a realidade dos fatos, em tentar desqualificar seus opositores com insinuações grosseiras, em fazer acordos políticos espúrios com o que há de pior na fauna política brasileira. E olhem que tem "cumpanhêra" que ainda mandou a gente relaxar e gozar.É. Esse pessoal gosta mesmo de botar a mão na m...

Foram extremamente competentes em tomar de assalto os cargos públicos enraizando-se de tal forma na máquina estatal que mesmo que o Supremo Apedeuta não consiga eleger seu “poste-sucessor”, será necessária uma geração inteira para retirá-los de lá.

E a Seriedade?

Esta palavra foi simplesmente retirada do vocabulário político nos anos D.L.

Este ano chegamos ao ápice do descalabro. A amoralidade, a falta de seriedade aplicada em nome de uma popularidade conquistada à base de pura propaganda enganosa chegou a um ponto em que a linguagem chula, a irreverência inconseqüente, o acobertamento dos maus companheiros, a impunidade generalizada viraram regra quando deveriam ser exceções passíveis de punição severa.

Aparentemente este país está sendo governado a partir de uma mesa de buteco onde só quem paga a conta está sóbrio. O Supremo Apedeuta acha que em cima de um índice de popularidade de 84% ele pode tudo.

É bom lembrar que Sarney chegou quase a 80% de popularidade no Plano Cruzado e depois foi o que vimos. Inflação de mais de 2.500% ao ano e a perda de duas décadas no desenvolvimento do país.

Por fim, façamos um balanço.

Será que vale a pena a troca de alguns anos de crescimento econômico sem sustentação pelo embrutecimento e degradação moral de toda uma geração de brasileiros?

Será que vale a pena a doação de 25 reais por mês a 40 milhões de cidadãos em troca do incentivo à preguiça?

Será que vale a pena a criação de cotas para "minorias" em troca de uma política de guerra de classes?

E o futuro? Como serão os próximos anos? Uma crise nova chegou. Em 2007 eu achava que não seria uma crise tão grave mas ela é sim. Ainda não chegou com tudo, e por enquanto vimos um recuo das águas. Será que este recuo significará uma marolinha ou um tsunami? Temo que seja no mínimo uma ressaca das brabas. Mesmo sendo uma ressaca, o país não está preparado. O Supremo Apedeuta mente mais uma vez ao povo desinformado ao declarar que estamos preparados.

O que eu sei é que a Era Lula ao contrário do que se apregoa, será marcada pela degradação da moral, dos bons costumes, pela falta de honestidade, pelo incentivo à deseducação, à grosseria, à vadiagem.

A Era Lula será marcada também pela aplicação integral da antiga “Lei do Gérson” aperfeiçoada por uma Medida Provisória não enviada ao Congresso mas que vigora há 6 anos. A MP da Vantagem Ampla e Irrestrita. Um exemplo claro disso é a transformação do filho do Apedeuta que de funcionário subalterno passou a mega-empresário da noite para o dia e em troca disso e quem sabe mais do quê, poderosos empresários ganharam em 2008 um império das telecomunicações.

Cazuza um dia bradou: “Brasil, mostra sua cara!”

Será que esta é a cara do Brasil? Espero que não.

FELIZ 2009 AOS CIDADÃOS DE BEM.

E PAU NOS PETRALHAS! ELES CONTINUAM MERECENDO.

2 comentários:

paschoal disse...

É isso aí amigo! Acertou em tudo!
Quanto ao parágrafo final eu diria mais, realmente essa não é a cara do brasil, ela é bem pior...infelizmente!
Feliz Ano Novo a todos!

Marquer disse...

Tunico,

Li seu artigo (ótimo!) e automaticamante me fez pensar a futuro, ou seja, o que realmente acontecerá a toda uma sociedade (jovens) crescendo sob esses aspectos.

É inevitável!

Lembro de ter lido a anos atrás, uma análise de um grupo de psicólogos que dissertavam sobre as possíveis causas que jogos de games criariam no comportamento de jovens, e dando o exemplo do joguinho "pacman", diziam que se esses jogos realmente infuenciassem o comportamento, que jovens no futuro iria ter costume de ouvir músicas com acustica ensurdecedoras, buscas insessantes de multiplos (sucessivos) parceiros, em ambientes escuros mas cheios de luzes coloridas piscando, tomamdo pilulas que os deixariam alucinados, eletricos...como era o próprio joguinho.

Olhem so as boates e comportamento dos jovens de hoje: As "raves" são exatamento isso! Os bailes funks tb...


Projete agora a era inacio da silva a futuro e talvez veja o futuro de várias gerações, tal qual está se construindo...!!!