Translator

terça-feira, julho 08, 2008


A morte do garoto de 3 anos no Rio de Janeiro, baleado por policiais que atiraram no carro de sua mãe por "engano" demonstra mais uma vez a barbárie em que vivemos nos grandes centros brasileiros. A violência impera, é crescente e a escalada parece não ter fim.
Os 6 estados mais violentos do Brasil são Pernambuco, Alagoas, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pará e Mato Grosso. Não por acaso, 5 destes estados são governados por aliados do governo federal. Todos eles receberam ajuda financeira do Planalto através da Secretaria de Segurança Nacional do Ministério da Justiça.
Somente o Espírito Santo melhorou significativamente seus índices de violência. São Paulo, Minas e os estados do Sul, sem ajuda nenhuma, reduziram seus índices de violência ou os mantiveram em níveis toleráveis (é claro que o nível desejado é zero). No caso do Rio de Janeiro, a ajuda foi mais que substancial. Queridinho de Lula, o governador Sergio Cabral Filho recebeu por ocasião dos Jogos Panamericanos mais de 400 milhões de reais para equipar e melhorar a capacitação da polícia. Onde foi gasto este dinheiro? Ninguém sabe. E hoje vemos mais uma cena triste entre tantas que acontecem na ex-cidade maravilhosa. O Rio se tornou exemplo típico do dito popular "por fora bela viola, por dentro pão bolorento". Corroída através dos anos pela corrupção oriunda do narcotráfico, a polícia fluminense não tem mais jeito. Fico triste pelos cidadãos de bem do Rio de Janeiro que são a maioria, mas estão dominados por uma minoria bandida, corrupta e violenta.

É bom frisar que a escalada do narcotráfico no Brasil e no Rio de Janeiro se acelerou com a queda de ação do governo federal através da Polícia Federal e das Forças Armadas no combate aos narco-traficantes nas fronteiras, principalmente nas fronteiras do Paraguay, Bolívia, Venezuela e Colômbia. As FARC viraram os principais distribuidores de drogas da América do Sul. "Huguito, Evito e Rafaelito" os 3 patetas socialistas, companheiros do Presidente Apedeuta, são apoiadores desta organização criminosa que através da rede montada por Fernandinho Beira-Mar, organizou a distribuição e comércio de drogas no Brasil centralizando-a no Rio de Janeiro.

Enquanto isso, o cidadão que tomou uma latinha de cerveja e foi pego dirigindo, vai em cana.

8 comentários:

Star disse...

o objeto do seu perfeito rolato é triste, deprimente, vergonhoso, mas é o momento que vivemos, momento que espero não se prolongo muito ou não haverá ninguém honesto neste país, já que nossos governantes dão os piores exemplos aos nossos alienados jovens, os que sobreviverem é claro, espero que façam desse país algo melhor do que nossa tolerante e sonhadora geração construiu.

posturaativa disse...

A violência pode até ter diminuído em alguns estados, mas a realidade é que o país necessita unificar a polícia civil e militar, dar treinamento intensivo, equipamento e bons salários, não esquecendo que só isso não basta, o sistema judiciário e o carcerário também devem que ser modernizados, caso contrário tragédias e impunidades irão continuar.

CAntonio disse...

Sem esquecer, caro Tunico, que o domínio completo do tráfico no Rio aconteceu quando o Gaúcho Brizola governou.

Aí a coisa descambou de vez.


SDS

ZEPOVO disse...

Corrupção e maus policiais sempre existiram. A cada denúncia que as autoridades tratavam com o "rigoroso inquérito" e a punição nunca aparecia a senha para o descalabro era passada às corporações.
O lucro fácil do tráfico permitiu aos traficantes corromper com facilidade toda sorte de autoridades.
O que vemos hoje é o resultado da ação frouxa e desinteressada da sociedade, que não sabe ser eficiente em suas reinvidicações mais básicas. Uma sociedade fácil de ser conduzida, tão pacífica e ordeira que virou manada na cadeia alimentar dos predadores.
De certa forma, a sociedade que aceita a corrupção como fato consumado, é corrupta também.
Acho que a falta de eficiência de todos os serviçoes públicos, da saúde a segurança é causada pela corrupção. Não pode existir um corrupto que seja bom profissional. Nunca.
Não pode existir uma instituição, corporação ou autarquia, onde a corrupção exista ao lado de bons serviços prestados.
Isto é impossível.
Aqui não é o caso de defender ninguém, ou algum partido. Se o governo é de esquerda ou direita, se a violência é maior onde os aliados do PT governam não vem ao caso, e nem deve ser apontada porque pode distorcer a causa e num rápido exame do passado é possível ver claramente que a violência, corruptos e corruptores não se importam com partidos ou orientação política.

paschoal disse...

Pois é, dirigir carro bêbado não pode.
Mas...e o País, pode?

tunico disse...

Zepovo, passar a responsabilidade da corrupção à sociedade é mero jogo de palavras e é injusto. A sociedade responsável brasileira não é corrupta e nem corruptora.A sociedade brasileira que realmente trabalha e faz este país andar está indignada mas apesar de tudo, continua pois precisa viver. A sociedade deveria eleger seus representantes que teoricamente seriam o espelho dela. Mas o que vemos hoje é uma distorção. A parcela(majoritária) da sociedade que elegeu seus representantes hoje é justamente aquela parcela leniente com a corrupção, com a vagabundagem, com o estilo levar vantagem em tudo, ficar pendurada nas tetas do Estado. Embora ainda democracia, o Brasil hoje é reflexo de uma maioria e/ou aproveitadora,e/ou vagabunda, e/ou leniente, e/ou crédula, ignorante e violenta.
A origem não foi em 2002, com o advento Lula. Foi muito antes, com a Nova República do PMDB. Aí se instituiu toda a sacanagem, um estelionato eleitoral e comportamental. E foi piorando. Culminou com mais um estelionato eleitoral e comportamental do PT em 2002, que acelerou a sacanagem.
Pior, a instituiu legalmente, aliando-se ao que há de pior na política brasileira, em vez de tentar melhorá-la. Podem falar o que quiserem da ditadura militar. Que foi déspota, que tirou liberdades, que foi até violenta e é verdade.Mas as instituições morais, a punição a quem merece, a ordem aliada ao progresso que está na nossa bandeira foram preservadas.Hoje vemos somente desordem e regresso.
O reflexo está aí, para quem quiser ver.

Pascoal, é esse o problema. Somos dirigidos infelizmente não por um alcoólatra somente, mas por um ególatra o que é pior. Narciso acha feio quem não é espelho, já dizia Caetano.Pesquisas que apontam 70% de aprovação são meras pesquisas de ocasião. A verdadeira pesquisa é nas urnas e nas urnas, tanto em 2002 como em 2006, revelou-se que 40% da população não aprova Lula. E 60% está longe de ser unanimidade. É quase a metade. O ególatra não vê isso e porisso, não governa para o povo e sim, para 60% do povo. Mas o Brasil não é 60%. É 100%. Os 40% são os que realmente fazem o país andar e sustentam os outros 60% que são vagabundos, lenientes, aproveitadores, bandidos, até.

Carlos Antonio,
Você tem toda a razão. No governo Brizola, fui um dos coordenadores da construção dos CIEP´s. Compramos 100 fusquinhas para os engenheiros e técnicos poderem circular pelas obras. Em 2 anos, só sobrou um! O resto foi roubado ou apropriado pelas gangues dos morros, a título de pedágio. Fomos reclamar com o governo, pedindo segurança e a orientação foi que é assim mesmo. Deixa roubar, o seguro paga, vocês compram outros. Não podemos contrariar os chefes das gangues pois eles dão votos.É a pura verdade.E depois tem gente que idolatra o Brizola, que espero, esteja ardendo no inferno, com um ferro em brasa enfiado vocês sabem aonde.

Star e Stella,

O que aconteceu com esta família no Rio, poderia ser a gota de água mas infelizmente não será. Não adiantarão treinamentos de policiais, melhor escolha das pessoas. Por melhor que a pessoa seja quando entra na profissão de policial hoje em dia, em pouco tempo ela será contaminada pelo "status-quo" vigente de corrupção,mentiras, desrespeito ao próximo,à vida, a arrogância exacerbada, a desumanidade, que se não foram causados pelo regime vigente, no mínimo foram agravados e cristalizados talvez de forma irreversível em nossa sociedade.

Jussara Gehrke disse...

sabe Tunico, o mal do povo "deste paiz" é que fica sempre arrumando uma desculpa... "sempre existiu"... "acontece no mundo todo"... assim vai a vidinha por aqui...

quando as pessoas vão ter atitudes?
quando sairemos das mãos dos bandidos? (traficantes e políticos)

sem Educação não tem solução!

Ricardo Rayol disse...

o pior que não se tem pra onde correr ou apelar.