Translator

domingo, julho 15, 2007

BUHHHH! LULA! (2)


Passado o momento das vaias, é hora de analisar o “por quê” e as reações. Hoje como sempre, fui cedinho à padaria, ao mercado e à feira onde além de fazer as comprinhas de domingo, fiz uma micro-pesquisa sobre as vaias ao Lula no PAN. Depois, nos jornais do dia li os comentários e reações. Naturalmente os oposicionistas aplaudiram mesmo que surpresos, conforme li no Estadão. Mas o que me causou espécie foi a falta absoluta de bom-senso dos governistas ao tentar desqualificar 90 mil pessoas chamando-as de “meninada que quer fazer barulho” como citou o senado Jucá. Um deputado (petralha) do Paraná que se intitula “Dr. Rosinha” chegou ao exagero de dizer que foi vaia da elite (sic), ao tentar fazer um paralelo entre o preço dos ingressos e a classe de pessoas que estavam no Maracanã.

Ora, deputado “Dr. little pink”, no Maracanã certamente estavam pessoas de todas as classes sociais mas predominava a classe média (aquela que segundo o IBGE tem renda de 900 a 3000 reais mensais) que é a maior prejudicada pelo governo do apedeuta-mor desde 2003 e que ajudou em 2002 a eleger o motorneiro do bonde chamado PT por se sentir prejudicada pelo governo de FHC. Nada mais justo que vaie quem ela não consegue engolir, como bem provou nas eleições de 2006.

Para exemplificar, o resultado da minha micro-pesquisa hoje de manhã onde conversei com pelo menos umas 20 pessoas na fila da padaria, no mercadinho e na feira foi mais contundente que as vaias que Lula recebeu. Cem por cento concordaram com as vaias.Chegaram até a me dizer que Lula não devia ser vaiado e sim linchado.Isso dito não por um reluzente membro da elite mas por senhores e senhoras humildes na fila da padaria quando compravam o pão e o leite de cada dia.

Mas o pior foi saber que Lula classificou a estrondosa vaia que recebeu de “molecagem”. Como bem analisou a Dora Kramer na sua coluna, houve uma “combinação de falta de espírito esportivo, ausência de senso de realidade de seus áulicos e sabujice do cerimonial”. Lula demonstra que é “intolerante com a divergência, não suporta a vaia e só transita bem em platéias treinadas para a aclamação” analisa a colunista.

Para mim, a manifestação de Lula chamando 90 mil pessoas de “moleques” prova inequívocamente o despreparo intelectual, psicológico e a tendência autoritária do supremo apedeuta. A manifestação do Maracanã é o começo da reação indignada da maioria silenciosa ou apenas um episódio isolado fruto de irreverência da (como querem fazer crer os petralhas de plantão) “elite” carioca?

Veja mais sobre o assunto AQUI

Em tempo: Ouça mais Rádio Camanducaia no podcast do Tunico

4 comentários:

Giulia disse...

Pois é, Tunico,uma resposta dessas é difícil de ser dada no país que conseguiu levar a Capital para longe do povo...

Patrick Gleber disse...

Tunico,

O que você achou das vaias a Lula no Maracanã? Opina lá no meu blog:

www.blogdopatrick.br21.com

Stella disse...

eles não conseguiram uma claque de 90 mil companheiros para calar os que lá estavam e tenho lá minhas dúvidas se eram só da classe média

Blogue da Magui disse...

Os petralhas dizem que quem vaiou foi a classe média com intneção de ofender? Qualé?