Translator

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Mais um escárnio dos políticos na nossa cara

A partir de hoje, cada congressista vai nos custar R$ 133.833,33 por mês.
Para quê?
Para nos ferrarem em nome da democracia que eles não praticam.
Para acobertarem a corrupção.
Para se locupletarem e garantirem o seu futuro às custas de quem realmente trabalha neste país.
Vocês não acham que é hora de mandar estes senhores e senhoras para o lugar que eles merecem?Trabalhos forçados para todos eles!
TODOS OS PARTIDOS VOTARAM A FAVOR DESTA IGNOMÍNIA. UM VERDADEIRO PRESENTE DE GREGO NO NATAL.
VERDADE SEJA DITA. O PSOL VOTOU CONTRA.

6 comentários:

Anônimo disse...

Pois é, caro amigo. Por esses e outros motivos é que repito a premissa: "O mundo é dos safados"! Os igrejeiros também fazem parte dessa comunidade de boas-vidas às custas do povo.

CAntonio disse...

Mas é claro, estaremos todos enviando e-mails a todos, escrachando-os.

SDS

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Calma gente, não sejam injustos:A moçada trabalha 3 DIAS por semana(?)

Anônimo disse...

Saibam o que o PT e o Lula pretendem fazer já em 2007:

Um projeto de lei está passando na surdina, aprovado na calada da noite e os petistas mais uma vez aproveitaram, já que a mídia se ocupou da disputa eleitoral, para atentar contra o nosso patrimônio.
Não foi à toa que o ex-presidente Collor virou aliado de Lula nesta campanha. Parece que também ajudou a redigir o Programa de Governo do PT.Acreditem. Não é coincidência.Collor se aliou a Lula e o CONFISCO DA POUPANÇA e/ou APLICAÇÕES foi ressuscitado. O assalto ao seu dinheiro terá até nome bonito: "poupança fraterna". O autor do roubo não é mais a Zélia Cardoso de Melo,mas um tal Nazareno Fonteles (PT/PI).

O projeto será implantado já em 2007.

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO, PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 137:

O Projeto de Lei pretende instituir novas fontes de recursos destinadas financiar à eliminação da pobreza. Para tanto, o projeto determina que, por um período de sete anos, as pessoas físicas deverão limitar suas despesas com consumo pessoal e de sua família, ao montante equivalente a dez vezes o valor da renda per capita nacional apurada pelo IBGE.

A parcela dos rendimentos que superarem o referido "Limite Máximo de Consumo" será depositada mensalmente a título de empréstimo compulsório,em uma conta especial de caderneta de poupança, denominada "Poupança Fraterna".

O não cumprimento dessa determinação legal sujeita o infrator à cobrança de multa correspondente a duas vezes o valor retido acrescida de juros de mora e correção monetária.

A devolução de tais recursos a seus titulares ocorrerá nos quatorze anos seguintes ao do início de vigência da lei, em prestações mensais e, o valor total a ser devolvido será o equivalente à metade de cada um dos depósitos efetuados.

Por fim, a "Poupança Fraterna" será gerida pelo "Conselho Nacional de Poupança Fraterna", vinculado à Presidência da República, composto por representantes de Ministérios e de entidades da sociedade civil devidamente especificados na proposição.

Previna-se e use sua poupança como melhor lhe convier!

Você não acredita???
Então confira:

Íntegra do Projeto: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/327088.pdf


Artigo: http://www.midiasemmascara.com.br/artigo.php?sid=1784

Leia o projeto e divulgue para não deixarmos isto acontecer!

Ricardo Rayol disse...

Escárnio é o epitáfio dessa legislatura credo... não esqueça de nossa blogagem coletiva dia 20

Saramar disse...

Tunico, concordo com você.
Eles deveriam prestar serviços à comunidade, durante 10 horas por dia, com correntes, claro. E sem salário.
Para nossos "representantes", esse castigo seria realmente mortal.

beijo