Translator

quarta-feira, novembro 15, 2006

“The Invaders from the Red Star” – The Series (ou se preferirem, traduzindo, a verdadeira origem da raça petista – Uma novela em capítulos)

Eu sempre me perguntei porque os petistas são o que são. Sem humor nenhum, rancorosos, sectários, só andam em bando, adoram uma reunião,uma assembléia, são arrogantes, querem impor suas idéias e não aceitam críticas entre outros atributos característicos. Até o aspecto físico da maioria deles parece diferente.

Fui pesquisar e concebi uma teoria sobre a origem e evolução desta turma, que pode até ser chamada de “raça” como o fez com muita propriedade o Senador Bornhausen. Ao contrário do que muitos pensam, os petistas pela minha teoria, não são oriundos deste planeta. Porisso são tão diferentes da gente.

A história é a seguinte (qualquer semelhança com a série de tv “Os Invasores” é mera coincidência):

Em uma galáxia vizinha da Via Láctea, existia uma estrela gigante vermelha de 13a.grandeza chamada Tranbik, em torno da qual girava um planetinha que por estar exposto por milhões de anos aos raios infra vermelhos desta estrela era também todo vermelho. A terra, as plantas, os mares eram todos avermelhados.Só as nuvens eram brancas. O nome desse planeta era em tradução livre para o português, Planeta Tranbik. Esta estrela, muito antiga, já estava em fase de extinção, prestes a apagar sua luz vermelha. O planetinha estava prestes a ser extinto.

Seus habitantes ao perceberem o problema, procuraram desesperadamente alternativas de sobrevivência. Como eram uma sociedade muito organizada, composta de castas de acordo com a função de cada habitante, seus líderes da sub-casta denominada Artikulaktion, após reuniões que duraram anos até se obter um consenso, encarregaram o aparelho dos cientistas de procurar uma solução para a sobrevivência da espécie.

Estes por sua vez, após anos de pesquisas entremeadas por discussões intermináveis, desenvolveram em perfeito consenso um veículo espacial movido a álcool de beterraba. (Ahá!Vocês pensavam que a beterraba era daqui da Terra? Lêdo engano!)

Aliás esse combustível era também a bebida predileta do seu líder máximo.

Os astrônomos haviam localizado numa galáxia vizinha um sistema solar amarelo onde havia um planeta vermelho que nem o deles e melhor ainda, desabitado. É pra lá que vamos, decidiram.
Começaram então os preparativos para a fuga. O objetivo seria alcançar este planeta e lá estabelecer uma colônia que daria continuidade à raça dos trambikeiros. Como não havia condição de construir a tempo naves suficientes para toda a população do planeta, decidiu-se em consenso numa assembléia geral com duração de um ano, que as castas dos líderes, dos intelectuais, dos teólogos, dos jornalistas e dos cientistas políticos, teriam preferência na viagem de fuga na única nave construída.
Os que se opuseram à decisão foram sumariamente executados por serem considerados inimigos da causa da sobrevivência trambikeira.

Iniciou-se a saga. Na viagem pelo desconhecido, cheia de perigos, o piloto, sem treinamento adequado, pois foi colocado no cargo por ser parente do líder máximo apesar de ser um zoólogo, perdeu-se na rota e eles acabaram por serem atraídos pela gravidade de um outro planeta do sistema.
Este planeta era azul, com nuvens brancas e já era habitado. Não era o local ideal para estabelecer a colônia dos trambikeiros mas o combustível estava no fim, não daria para voltar e procurar o planeta vermelho.

Grande parte do combustível havia sido ingerida durante a viagem pelo líder máximo.
Não havia outro jeito senão pousar neste planeta e lá tentar a sobrevivência. Uma reunião extraordinária foi convocada e decidiram por consenso que caso sobrevivessem ao pouso, tentariam conquistar os habitantes locais.

Pelos monitores da nave, verificaram que os habitantes deste planeta tinham a mesma constituição física mas pele de cores diferentes, umas brancas, outras negras, outras amareladas e a pele dos trambikeiros era avermelhada.
Outra característica diferente.Os habitantes do planeta tinham cinco dedos em cada mão
e os trambikeiros, seis.
Para sanar as diferenças, os homens decidiram deixar crescer a barba e os cabelos, as mulheres pêlos nos braços, nas pernas e no sovaco, além de deixarem crescer os cabelos encaracolados de forma a esconder parte do rosto. Decidiram também amputar um dedo em cada mão.O líder máximo, que tinha ingerido grande quantidade de álcool de beterraba, por descuido amputou dois dedos numa das mãos. Ficou só com 4.

Pousaram enfim. Foi um pouso desastrado, numa noite estrelada, no subúrbio deserto de uma grande cidade do planeta Terra, no ano de 1979.


Nota do autor: Esta é uma obra de ficção.Qualquer semelhança com fatos verdadeiros ou pessoas será mera coincidência
(continua no próximo capítulo...)

*******

A propósito: Hoje estamos a 17 dias da reeleição , Presidente Lula.Uma pergunta que parece impertinente mas é pertinente pois não vai calar:




9 comentários:

Ricardo Rayol disse...

ahahahaha que estranha e inusitada saga nos trouxe esta maldição vermelha e etilica...

Anônimo disse...

muito bom!
blog de cara nova combinando com o novo estilo, parabéns!

Stella disse...

Tunico, você sempre surpreendendo!
que saga desastrosa para o universo :-)

Claudia disse...

Tunico, adorei o planeta Tranbik!
Coloquei um link lá em casa para seu post.
Beijos

Camarada Arcanjo disse...

Ah! Agora esclareceu.

Não conseguia entender, porque desse comportamento dos esquerdistas, dentre eles os petistas.

Muito bom o texto, muito didático. rsrs

Nemerson Lavoura disse...

Hehehehehe! Genial, Tunico!

Camarada Arcanjo disse...

Tunico,
Publiquei o selo no meu blog.

Zappi disse...

As novas invenções brasileiras que irão revolucionar o século 21 estão aqui.


Adorei o planeta Trambik, da estrela vermelha Trambik. Mal posso esperar pelos próximos capítulos. Coloquei um link aqui

Anônimo disse...

Dinheiro? Ora da Casa da Moeda, não aprendeu isso não?