Translator

terça-feira, setembro 12, 2006

Aprofundando mais um pouco o post anterior...

Segundo o TSE, a distribuição do eleitorado brasileiro segundo o grau de instrução é a seguinte:
- 6,57% de analfabetos
- 16,92% lêem e escrevem
- 34,57% têm o primeiro grau incompleto
- 7,88% o primeiro grau completo
- 16,88% o segundo grau incompleto
- 11,18% o segundo grau completo
- 2,32% o superior incompleto
- 3,33% o superior completo

Na viagem de volta a Sampa, passei pelo Sul da Bahia(vejam a foto abaixo, tirada na BR-101)

onde escutei no rádio do carro um programa de um radialista de Ubaitaba, pequeno município perto de Eunápolis e Porto Seguro. Sujeito "porreta" como se diz por lá. Ele me chamou a atenção para este aspecto da instrução do eleitorado. Explicava porque não interessa aos políticos seja da situação, seja da oposição, incentivarem a educação. Quem se educa passa a ter maior poder de discernimento, pensa melhor, enxerga as coisas. Não depende de tapinhas nas costas, uma cesta básica, um sanduíche, um Bolsa-Família para votar neste ou naquele candidato.
Disse ainda o radialista, que pela distribuição publicada pelo TSE, 17% dos brasileiros sustentam com os impostos escorchantes, resultado de seu trabalho e produção os outros 58% de analfabetos ou os que mal escrevem o nome ou só aprenderam a fazer conta de mais e menos, que não produzem absolutamente nada ou muito pouco, nem pagam impostos pois vivem na informalidade e de escambos. Naturalmente não é bem esta a distribuição mas se aproxima bastante da realidade.
Lula e seus mentores intelectuais souberam muito bem se aproveitar desta condição, instigando de certa forma a divisão de classes nos seus quase 4 anos de governo, massacrando a classe média brasileira que perdeu 13% de seu poder aquisitivo neste período em prol de um brutal aumento de lucros da minoria rentista e da movimentação do dinheiro dos impostos para os programas ditos “assistenciais” do governo petista.

Lula trombeteia que os mais pobres subiram de classe. Quer dizer que 60 reais por mês a mais dados de graça a quem tiver atestado de miserável significa subir na vida?
Ainda mais que esse dinheiro(aquele que sobrou do desvio de verbas públicas, dos mensalões, das máfias de sanguessugas, dos altos salários pagos aos novos funcionários públicos filiados ao partido do Apedeuta que hoje aparelham o Estado brasileiro) foi na grande maioria retirado do cidadão sério, este sim o verdadeiro trabalhador, através de impostos e que por perder seu poder aquisitivo em função de uma política econômica altamente concentradora de renda, ainda é obrigado a viver de crédito pagando uma grande parte de seus ganhos em forma de juros altíssimos aos rentistas e agiotas oficiais.

Este é Brasil de hoje. É este o Brasil do Lula. Se continuar por mais 4 anos, nós da classe média teremos que apelar ao Bolsa-Família também.
Sai, Satanás!


4 comentários:

Sergio Maidana disse...

Beleza? Aquele post sobre "Pesquisa para da e venderII - dia 08/09" é a segunda parte da história. No dia 01/09 tinha postado um alerta "A primavera vai chegar" pedidando para cantarem 'VIRA VIROU' do MPB4 (alguns disseram que eu estava louco) e no dia 02/09 postei "Tucano Alça vôo".
Dê uma conferida e obrigado pela visita.

Gusta disse...

Tunico,
sensacional este seu relato de viagem.
Estou aguardando novas imagens e comentários. Parabéns!!

Ah...sobre Entreatos: vc sabe onde encontro a segunda parte.

Abração!!!

Stella disse...

Tunico, hoje a FSP questiona *levemente* sobre os resultados das pesquisas, e quanto esse Brasil que você conheceu são poucos os do sudeste e sul que conseguem compreender a realidade local, aliás para muitas pessoas o mal do país é SP e sua elite, esquecendo que em cada rincão tem a sua.

Serjão disse...

Tunico

O governo não pode dar nada para ninguém que não tenha que tirar de alguem. Adivinha de quem ele tira?