Translator

domingo, outubro 04, 2009

Yes, we créu,nóis tudo?

A cidade do Rio de Janeiro foi eleita sede das Olimpíadas em 2016. Bola dentro do marketing oficial que com o discurso decorado de Lula comoveu os corações e mentes dos membros do COI. Aliás, este marketing tem sido vencedor desde 2002.

Mas é muito importante ressaltar, é puro marketing. Pura venda de ilusões. A propaganda é a arte de bem vender produtos exaltando as virtudes e relevando os defeitos. Na propaganda vale tudo para vender, até mentir ou contar meias-verdades.

Assim foi na sexta-feira em Copenhague. O vídeo muito bem produzido de Fernando Meirelles mostra um Rio que não existe na realidade. Mostra um Brasil unido o que é pura mentira, pois o próprio Lula não se cansa de incentivar a desunião em forma de discursos onde boa parte da população que não o aprova é taxada de elite. Lula decorou e fez um discurso aparentemente impecável, equilibrado, emocional. Foi um sucesso. Mas logo depois, voltou ao seu normal medíocre, ao declarar à imprensa nacional que a "vitória" é uma resposta àqueles que sempre o criticaram por ser um pobre nordestino que não teria condições de bem governar o país, muito menos de trazer a Copa do mundo e as Olimpíadas para cá.

Este (des)governo incentiva a luta de classes, prega o separatismo em forma de cotas raciais, joga o remediado Sul-Sudeste contra o pobre Norte-Nordeste, protege movimentos ilegais como o MST que não querem uma reforma agrária justa mas sim, a implantação de um socialismo ultrapassado e retrógrado no nosso país. Aproveita um bom momento econômico, resultado de administrações responsáveis anteriores que semearam a estabilidade política e econômica e sequer dá o crédito, por pura soberba - um dos piores pecados capitais. Ao contrário, se apropria covardemente das boas ações passadas em seu próprio proveito e de seus áulicos para auferir ganhos políticos mesquinhos.

Serão 30 bilhões de reais a serem gastos de hoje até 2016. Some-se a isto, mais uns 20 bilhões para a Copa de 2014.

Baseado no passado recente dos Jogos Pan-Americanos onde cada real previsto virou 3 na prática, a perspectiva é que essas aventuras custem 150 bilhões de reais ou seja, 8% do PIB brasileiro de hoje. 70% destes recursos virão dos cofres públicos. E a corrupção deve garfar uns 10% dessa grana. Tudo pago por quem? Por nós, povo brasileiro!

Traduzindo: 10 bilhões(ou mais) irão para o bolso de políticos e empresários corruptos, para o caixa de campanha dos partidos da base governista em forma de Caixa 2 (agora institucionalizada pela nova Lei Eleitoral), para o crime organizado que cobrará pedágio para não atrapalhar os eventos.

Não que eu seja contra a Copa ou as Olimpíadas no Brasil. Fico feliz de, como brasileiro, poder ver nosso país abrigar as duas maiores competições esportivas do planeta. O esporte é uma das melhores formas de união entre povos e nações por representar a competitividade e o esforço conjunto das pessoas para atingir um ideal. Desde que seja organizado de forma limpa e assim praticado.

Porém, embora acredite que as competições em si serão um sucesso esportivo pois são reguladas por entidades sérias, não acredito que os bastidores serão um modelo de lisura. Ao contrário. Baseado no passado recente de desonestidade e de mentiras dos atuais governantes e das agremiações políticas que os sustentam, tais eventos serão um caldo perfeito para a ocorrência de muito mais maracutaias que assistimos desde que a petralhada tomou conta do poder.

E o Rio de Janeiro infelizmente, continuará sendo o que é hoje. Lindo por fora, graças à natureza e podre por dentro graças aos sucessivos governos populistas dos péssimos seres humanos que assim o transformaram.

O sofrido povo carioca continuará sofrido. É uma pena que daqui até 2016, viverá de ilusões. E nóis, créu! Não só os cariocas, mas todo povo brasileiro.

5 comentários:

Marquer disse...

Tunico...sou carioca. A certa altura, fugi (fugi mesmo!) do Rio por causa da violencia...eram tantos assaltos e mortes de inocentes, que noa sabiamos se iamos voltar ao sair para trabalhar...era um absurdo tão grande, que somente perdia para a imprensa que não mostrava nada.

Fui morar em uma cidade serrana, inteior do Rio...quando começou isso de comemoraçães e eventos dos quais o governo entrava em acordo com a bandidagem. Todos eles se refugiavam nas cidades vizinhas para poderem continuar a praticar seus crimes...ganhavam dos dois lados.

Consequencia: Fugi do Rio de VEZ! Vim morar no nordeste. E pra minha grande surpresa, depois de alguns anos, na cidade para onde vim, que era simbolo de qualidade de vida e tranquilidade, a violencia começou a tomar conta...logo após um governista populista e petralha ter ganho as eleições.

O problema não se sedia somente nos politicos corruptos, mas sim, muito mais na governabilidade de uma quadrilha travestida em partido.

2016 é o triunfo de uma quadrilha, não de um povo. Ou pelo menos o é, pela vontade de um povo idiotizado, que adora uma quadrilha.

Para os honestos, verdadeiramente é uma tremenda derrota.

Alcinéa Cavalcante disse...

É verdade,amigo Tunico.

Anônimo disse...

Não esmoreça nem desista. E trabalhe duro pois milhões de pessoas que vivem do Bolsa-Família, sem trabalhar, dependem de você!

Star disse...

Oi profeta Tunico, a bandidagem não demorou em cobrar a sua parte.

Kozel® disse...

O dinheiro gasto em estádios e vila olímpica seria melhor gasto se fosse direcionado a projetos para melhorara infraestrutura do Brasil,ou seja portos estradas e ferrovias que são nosso calcanhar de aquiles.
As obras olímpicas serão no futuro abrigo de ratos já que não há serventia constante nesse tipo de construção.

Circo pro povo esquecer os ladrões
Lastimável...