Translator

sexta-feira, março 02, 2007

O Estado brasileiro dá (muito pouco) com uma mão e tira (muito) com a outra


Ou, como título alternativo: “Quem não fica p. da vida quando lhe metem a mão no bolso?”


Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário ontem, cada brasileiro pagou em média R$ 4.434,68 de tributos em 2006, R$ 447,23 a mais do que em 2005. Ou seja, mais ou menos 21% da renda anual do brasileiro. Foram arrecadados em forma de impostos diretos e indiretos, taxas e contribuições em 2006, cerca de 835 bilhões de reais, ou quase 39% do PIB.

Está claro que isso é uma média entre os quase 190 milhões de brasileiros. Essa conta considera que desde recém-nascidos e crianças em idade escolar, passando pelos que não trabalham por serem vagabundos ou por serem incapazes, pelos presidiários, pelos miseráveis e desvalidos, estão dentro desta média.Sem contar os sonegadores contumazes que também não entram na conta.

Então, quem paga a conta de verdade?

Segundo o “CALCULE SEU IMPOSTO” do site do IBPT, um trabalhador informal, urbano ou rural, que ganha 390,00 por mês (300 reais de bicos mais 90 de Bolsa-Família) paga 34,5% de impostos, ou seja, 135 reais dos quais, 31 reais são do Bolsa-Família. Nesse caso, o Estado deu com uma mão e tirou com a outra. Seria ótimo que os agraciados com o Bolsa-Família soubessem disso. Muitos não teriam votado no AP (Apedeuta Pacau).

Um informal que percebe 20.000,00 por mês (antes que me questionem, este tipo de informal existe sim. É o ladrão, assaltante, o traficante, o explorador de menores pedintes, o estelionatário, o laranja, o funcionário público corrupto,etc) paga 29% de impostos. É o grande beneficiado neste caso. Quanto mais ganhar desta forma, menos imposto paga. Mas paga.

Um pequeno/médio empresário formal ou profissional liberal com renda bruta de 8.000 reais, taxado de “burguês” ou “elite” pelos esquerdóides de merda que grassam porái, paga em impostos 62,35% de seus rendimentos por mês e considerando o que o seu contratante recolhe na fonte, chega a 82,35%! E sua empresa, está indo “prá cucuia”.

Um funcionário público tipo “ASPONE” , igual aos parentes e amigos que os políticos contratam para suas assessorias e que os petistas arrebanharamm entre os “cumpanhero” para aparelhar as repartições do governo com uma média de R$ 4.000,00 de salário, paga 54% de impostos e seu patrão, o governo, paga mais 11% na fonte, gerando 65% de impostos. Nesse caso particular, os 11% são tirados dos impostos, ou seja de nós, povo idiota, pagamos de novo pra manter o “ASPONE” no seu cargo.

Um funcionário de empresa privada, orgulhoso de ter carteira assinada, com salário de
R$ 2.500,00 paga 52,5% de impostos. Sobre seu salário, seu patrão paga mais 44,1%, totalizando 96,6% de seu salário que vai para o governo!!! Na minha opinião, trabalhou de graça. E ainda deve no cheque especial.Otário!

E o Lula nosso (i)letrado presidente pacau?

Até ele, que ganha 12.500 por mês, pra ficar falando besteira nos seus discursos e que não precisa pagar casa, comida, tem roupa lavada, tem transporte, saúde, luz, telefone, gás, vestuário, educação(???) de “grátis”, mas tem patrimônio declarado de R$ 900.000,00, paga 52,36% por mês em impostos!
Aí não entendo mais nada. Realmente, minha gente. O pacau deve ser um sujeito muito desprendido e idealista. Uma pessoa de alma pura. Agüenta toda aquela pressão, todo aquele stress de ser presidente, por míseros R$ 5.955,00 mensais, líquidos. Deve ser porisso que o povão o admira conforme mostram as pesquisas de opinião.

Resumindo, gente.

Arrecadar 835 bilhões de reais por ano, gastar 98% disso só para manter uma máquina composta por uma minoria de no máximo 10 milhões de cidadãos e só sobrar 2% para o Estado brasileiro investir no tal do PAC? Sem termos de volta educação pública decente, segurança pública, sem transporte público adequado, sem saúde pública, sem honestidade pública, sem vergonha na cara pública.

E ainda vem o pacau dizer que vai destravar o país?

Ora, como disse o finório presidente do partido dele (o tal do Berzoini), a um cidadão esta semana em Brasília na fila do supermercado, que lhe perguntou de onde vieram os 1,7 milhões do dossiê dos aloprados:

Ô PACAU! “Vai plantar batatas! Vai à Betti!”

Este é o Brasil lulo-petista de 2007 que teremos que amargar por mais 46 meses. Pode?

Vejam mais assuntos no blog União e Ação

15 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Deveriamos arrumar uma fórmula para o cidadão comum sonegar. Esse ano quero que vão todos TNODC. Só pago imposto quando vierem me pegar aqui em casa. Do que adianta pagar IPTU em dia se a porcaria do prefeito dá uma anistia no fim do ano?

Pata Irada disse...

Tunico
peço desculpas antecipadamente, mas depois de ler isso, só dá vontade de dizer uma coisa:


Que povinho MER.. (EM MAIÚSCULO)
fazer o quê?
Serão mesmo 46 meses?


Um bom findi
Bjs.

Saramar disse...

TUnico, provavelmene quando se refere a destravar, o líder fala da Bolívia ou da Venezuela, uma vez que destes minguados recursos que sobram, como você taõ bem explicou, ele está tirando muito dinheiro para investinos em los paises hermaños.
É um pústula (perdão!).

beijo

Serjão disse...

Eu tenho uma poesia (rs) pronta exatamente sobre este assunto. É um claro absurdo. É por isso que o ytrabalhador brasileiro está dividido entre os que tem uma teta pública e os que não tem mas desejam ter. Consertar este país começa por aí. Só não sei como arrumar isso sem mexer com os tais "direitos adquiridos". Por isso que considero a sonegação de impostos em bananópolis o melhor exemplo em termos de justiça social; ABRAÇOS

Anônimo disse...

Precisamos voltar ao tempo do escambo. No interior é mais fácil comprar direto dos produtores. Deixar o consumismo de lado. Não trocar móveis, usar roupas do ano passado, costurar e fazer tricô. Não usar cheques, tirar o dinheiro e pagar CPMF só uma vez. Não usar crédito. Se vc tiver conta poupança, pode sacar e depositar sem pagar taxas. Comprar carros mais baratos e econômicos, menos impostos, menos gastos. Deixar de assistir tv, a net basta. Trocar livros, ou ir às bibliotecas (livro é essencial pra mim). Não comprar presentes inúteis, nem lembrancinhas, tirar uma foto legal, fazer alguma coisa artesanal. Muitas atitudes podem ser tomadas, mas uma andorinha não faz verão.

Glênio Gangorra disse...

O imposto é a unica forma de um governo democrático social socializar as riquezas produzidas por um ambiente economico capitalista reacionário. Educação saúde e segurança de qualidade é o que é feito com esse dinehiro, que não é pouco. Temos certeza que o cidadão comum está satisfeito com as benesses que recebe em troca de seu imposto. Viva Fidel Viva o leão.

Blogildo disse...

Tem toda a razão, Tunico! Dois liberais se engalfinhando deve fazer os petralhas pularem de alegria.
Debate desse tipo acaba sendo pura perda de tempo.

Abraço!

david disse...

Eu sonego o que posso e o que não deveria. Me sinto bem assim.

Some à carga de impostos alguns ítens a mais Tunico:

- você é obrigado a pagar escola a seus filhos, porque o ensino público é uma fábrica de idiotas;
- plano de saúde, para ao menos lhe operarem a perna certa se vc precisar;
- segurança privada, dependendo de onde more, para tapar o buraco deixado pela ineficácia total das polícias;
- plano de aposentadoria, pois você não pode ganhar mais que dez mínimos, mesmo contribuindo muito mais que isso, durante sua vida ativa.

Sobra quanto mesmo?????

(Quanto ao que vc escreveu lá em casa, sobre os petróleo da Venezuela. Boa perspectiva. Não havia pensado por esse lado)

Stella disse...

se ao menos parte fosse revertida para o país
mas nada! é só para sustento da máquina
povo paga e não reclama, como dizem para eles deve ser dinheiro de pinga

Angelo da C.I.A. disse...

Nós já tínhamos o famigerado "Custo Brasil". Aí chegou o PT ao poder tivemos, somado ao "CB" o "CC": Custo Companheiro. Tá feia a coisa. O que me consola é saber que... Putz, nada me consola! Vamos ter que aguentar esta merda por muito mais tempo!

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Tunico:

Antes de tudo as minhas desculpas por ainda não ter linkado o teu blog. Já está corrigida essa falta.

Sobre o teu artigo só me ocorre dizer que, como em todo o lado, é sempre a classe mé(r)dia que paga a factura.

Os tubarões das finanças têm os seus esquemas, o "pobre diabo" vai vivendo "á babuje"... ou da Bolsa Família ou de qualquer outro esquema... a que não é alheio o assalto de rua.

Boa semana.
Um abraço,

Jussara Gehrke disse...

como fazer as pessoas terem consciência disso Tunico?

o povo tem que saber que até pra comer um pãozinho está dando grana para os "assaltantes do planalto"

tunico disse...

Ju, está em aprovação no Congresso um projeto de lei que obriga a discriminar nos produtos o valor dos impostos que nem nos Estados Unidos.Vamos ver se passa.

Pata Irada disse...

Jussara

O povo deveria ficar mais esperto.
Até o mendigo que dorme na rua no frio e que pede esmola e com esta compra uma cachacinha para se "aquecer" etá pagando imposto e engordando os assaltantes.

Jussara Gehrke disse...

pois é, nos EUA, além de ter nos produtos, tudo, absolutamente tudo - mesmo que seja uma garrafinha de água - tem que sair a NF do caixa, e nela está discriminado todo o imposto, basta saber ler pra saber o quanto está indo para os "bolsos" da Nação.

mas, observando, tudo que se paga lá vem de volta em qualidade de vida... diferente destes tristes trópicos...