Translator

domingo, setembro 17, 2006

Lula x ACM – Um tiro de calibre 12 no pé?



A Bahia é meu segundo estado de coração(a foto acima é do Farol da Barra em Salvador). Embora sendo paulista da gema, morando e trabalhado aqui, vivi em Salvador há 20 anos por quatro anos e me apaixonei por aquele estado, por sua gente, seus costumes, sua alegria, sua cortesia, sua musicalidade.
Há muitos anos sempre que posso, vou para lá. Hoje Arraial D’Ajuda é minha parada preferida. Nestes últimos 6 meses, visitei bastante Salvador e gostei do que vi. A cidade embora hoje tenha quase 3 milhões de habitantes, continua com sua mágica. Lá você comenta com o amigo soteropolitano:

- “Que orla bonita, bem cuidada!” E recebe a resposta: “Graças a Deus!”
- “Que avenidas largas, bem cuidadas!” E recebe a resposta: “Graças a Deus!”
- “O Centro histórico está todo recuperado!” E recebe a resposta: “Graças a Deus!”
- “Por que o metrô está parado?” E recebe a resposta: “Deus queria que andasse mas Lula não liberou o dinheiro”

Quem é esse Deus? Na resposta do amigo, está implícita a figura. É ACM. Por que?

Antonio Carlos Magalhães foi Prefeito da cidade duas vezes, Governador do estado por 3 vezes, Deputado Federal várias vezes, Senador da República por 2 mandatos e embora seus opositores locais e muitas pessoas no Brasil tenham dele a imagem do Coronel durão, malvado, corruptor, amigo da ditadura, não se pode negar que ele transformou junto com sua turma, o estado da Bahia no que é hoje, responsável por 10% do PIB brasileiro.
Quando cheguei em Salvador em 1984, o governador era João Durval Carneiro hoje opositor de ACM, as obras de modernização da orla Norte da cidade estavam em andamento. O candidato de ACM da época, Clériston Andrade havia morrido em um acidente aéreo em plena campanha. ACM com seu poder de fogo político elegia até um poste na época, como ainda hoje se quiser o fará. Sacou João Durval então desconhecido prefeito de Feira de Santana, para substituir o falecido candidato e em apenas 2 meses, ele foi eleito Governador com o apoio de ACM. A Bahia é governada pela turma de ACM há muito tempo.Antonio Carlos Magalhães implantou com sua influência junto aos governos militares, o Pólo Petroquímico de Camaçari, hoje pólo de atração industrial de grande importância no Brasil. Levou a Ford para lá, desprezada por Olívio Dutra do PT no Rio Grande do Sul. Incentivou a agricultura irrigada na região Oeste do Estado e na região do Rio São Francisco, hoje grandes exportadoras de grãos e frutas. O vinho produzido à beira do São Francisco é um dos melhores produzidos no Brasil.
O Estado da Bahia tem hoje 14 milhões de habitantes, 9 milhões de eleitores ( 7% do eleitorado brasileiro). Se as eleições fossem hoje, o atual governador, Paulo Souto seria reeleito com 78% dos votos bahianos. Contraditoriamente, Lula seria eleito com 70% dos votos. Por que?
Porque em 2002, Lula teve o apoio de ACM no Estado e foi eleito com o dobro dos votos de Serra.Isto criou uma massa de eleitores Lulistas (graças a Deus!, devem dizer os petistas). Na Bahia, o PFL de ACM e o PSDB não se bicam até hoje ainda mais que o PSDB tirou da turma de ACM o ex-prefeito de Salvador Antonio Imbassahy, eleito com o apoio de ACM e hoje ele é o líder nas pesquisas para o Senado. A oposição no Estado está dividida.



Fiz este longo preâmbulo primeiro para fazer uma homenagem pessoal ao estado bahiano e aos bahianos(a foto acima é do elevador Lacerda) e segundo, por conhecer bem a Bahia e poder estar bem de olho na sua situação política.

Então indo ao ponto, creio que Lula ontem num comício em Feira de Santana/BA, disparou 2 tiros feios no seu pé.

Um contra ACM , ainda supremo mandatário-mor da política bahiana e outro contra seu neto, o deputado federal Antonio Carlos Magalhães Neto , ironizando a seu estilo as duas expoentes figuras. Chamou um de “hamster” da política local e o outro de “baixinho”. De cima de sua atual e esmagadora vantagem nas pesquisas, achou por bem bombardear a oposição local na figura dos dois líderes oposicionistas. Lula covardemente como sempre, usou um palanque em Feira de Santana (segunda cidade do Estado, com 550 mil habitantes), reduto político do ex-governador João Durval Carneiro. Não teve esta coragem em Salvador, pois lá mora ACM e o filho de João Durval, atual prefeito de Salvador não está lá com a imagem muito favorável. Além do que, Caetano e Gal, ícones da cultura bahiana recentemente declararam que não votam em Lula ( não são de botar a mão na merda). Isso influencia muita gente.

Assim, devemos esperar uma a reação dura do Toninho Malvadeza. A sua malvadeza deve aflorar de novo e se aflorar, Lula pode perder pontos importantes na Bahia. Não devemos esquecer que ACM é o dono da Globo na Bahia(TV Bahia)
Lula costuma se comparar a Deus. Agora ele mexeu com o Deus local. Isto pode ajudar a viabilizar o segundo turno. Não percam a semana no Senado. Vem chumbo grosso por aí.

5 comentários:

Keikas disse...

Tunico,
é meu amigo ele mexeu com vespero bravo, e como "Deus" não leva desaforo pra casa, com certezza esta semana veremos ACM em plenário soltando fumaça pela boca...

Anônimo disse...

"Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos". Pablo Neruda

É... o Capitão da nau pirata está de volta! Saudações! Depois de reler a frase acima resolvi afiar a espada, içar a bujarrona e seguir em frente! Não importa mais pensar que serão mais quatro anos de tormenta e sim inspirar-se com mais quatro anos de batalhas. http://opiratanet.zip.net

Stella disse...

ACM poderá retalhar, mas se Lula abrir o cofre ....

Serpico disse...

ACM pode ser o que for. Agora uma coisa é certa: foi ACM que promoveu as mudanças necessarias para o desenvolvimento da Bahia. Ninguem pode falar o contrario. E Lulla fez o que pelo Nordeste?

Star disse...

São boas as suas notícias Tunico, ACM é um coronel que deu certo, ao contrario do XÔ e Lula que é tipo XÔ!

Se ACM declarar seu voto a Alckmin, é tudo o que precisamos.