Translator

sábado, agosto 12, 2006

Ouvindo o povo na rua

Estou em Sampa por uma semana para resolver assuntos pessoais e matar as saudades da família, da poluição, do agito, dos engarrafamentos, etc.
Quinta-feira, fui até o centro da cidade para tratar de um assunto profissional e na volta, peguei um táxi. Conversando com o taxista, comentei sobre os ataques do PCC na cidade, dizendo que o pessoal lá em Aracaju me pergunta como o povo aqui está suportando esta "guerra", se as pessoas não estão apavoradas, a polícia está nas ruas mesmo, etc. O taxista respondeu que tais ataques não são vistos por toda a população no dia a dia pois relativamente ao tamanho da cidade, tais eventos se diluem. Quem vê pela TV ou por jornais pensa que é coisa generalizada e se assusta.É claro que são acontecimentos graves e inusitados e não deveriam acontecer.
Mas ele comentou uma coisa que me fez pensar e me assustou. Disse que outro dia levou uma passageira ao terminal rodoviário do Tietê, uma senhora que é parente de um preso numa penitenciária de segurança do interior igual àquela em que o tal Marcola está e ela disse ao taxista que as ordens para os ataques partem realmente de dentro das penitenciárias seguindo orientações de pessoal de fora quanto ao momento em que tais ataques devem acontecer.
O taxista comentou ainda que achava coincidência que toda vez que Alckmin melhora nas pesquisas acontece uma onda de ataques do PCC em São Paulo. Hoje Alckmin está em baixa nas pesquisas. Os ataques pararam. O que acontecerá se na próxima rodada de pesquisas Alckmin subir de novo? Vou ficar de olho.

Estou com Reinaldo Azevedo.Não creio que o PT como instituição partidária através de seus dirigentes e notáveis esteja por trás destes fatos lamentáveis. Mas podem existir simpatizantes ultra-radicais neste partido que ligados ao sub-mundo, agem de forma independente, à sombra e contra orientações da direção. Afinal esta campanha está se configurando como uma guerra e em estado de guerra vale tudo. Além do que pelo que li no Estadão esta semana, o PCC parece que elegeu o PT como seu partido político preferido e odeia de morte os tucanos.
Não podemos esquecer que no passado recente a imprensa relatou que o PT teria recebido doações de campanha de entidades ligadas ao jogo do bicho (no Rio Grande do Sul) e de associações de bingos. Lula em 2004 quase soltou Medida Provisória legalizando os bingos no Brasil e depois voltou atrás com a criação da CPI dos Bingos.
De qualquer forma o mensalão e os "recursos não contabilizados" denunciados pela Procuradoria Geral da República estão aí para mostrar que não existem escrúpulos quando se trata de arrecadar fundos de campanha ou conquistar apoio político. Onde há fumaça há fogo.

***********************************************************************************************
Continuo votando no Alckmin.Eu e minhas irmãs.

8 comentários:

Anônimo disse...

Tunico, lembra da praga na lavoura de cacau "vassoura de bruxa" que segundo foi noticiado recentemente na imprensa que foi tramado pela turma do PT.
Eu não tenho duvida nenhuma de que os PTralhas estejam por trás. Eles farão qualquer coisa para se manterem no poder...

Anônimo disse...

o PT é cheio de fanáticos, tem muita gente radical, e podem usar de todos os meios, não há dúvida.

sobre o envolvimento do próprio Lula acho improvável, pode ser ignorante mas doido nào deve ser...

ou é?

vamos ficar de olho com vc Tunico.

MinasBlog disse...

Acabo de visitar um blog muito interessante e deixo aqui um convite para você visitá-lo.
MINASBLOG - http://www.itvmg.org.br/minasblog.
O Minasblog trata de questões polêmicas sobre a disputa eleitoral para o governo de Minas Gerais. Apresenta artigos, entrevistas e comentários sobre os principais assuntos que a cobertura diária da mídia não quer ou não ousa comentar. Um espaço democrático, informativo e interativo. Vários blogueiros já estão inclusive linkando o Minasblog. Vale uma conferida.

MINASBLOG -> http://www.itvmg.org.br/minasblog

Passarim disse...

Tunico,
Com sua licença:POR UM GOVERNO DE PRINCÍPIOS
A importância dos princípios

O princípio é a base, o ponto de partida, a regra para uma cadeia de eventos, pensamentos ou intenções formadas anteriormente e que difere o sujeito político. Em relação a matérias relacionadas com a sociedade brasileira, parece-me que o termo princípio assume um papel retórico diferente. Ele é a moeda de troca da cidadania democrática, um regime que promove a escolha. A noção de um homem com princípios implica que, em dada altura da sua vida, ele tomou decisões, fez escolhas... em suma, formou-se como indivíduo público e transmitiu a todos seus princípios. Não nos passa pela cabeça afirmar que um rapaz de 13 anos tem princípios porque o termo princípio, definido desta forma, implica uma certa dose de responsabilidade, independência - moral, intelectual e financeira - que lhe permite fazer escolhas. Escolhas adultas, não infantilizadas por um idealismo desmesurado.
Parece-me que se precisasse caracterizar os brasileiros como povo, os caracterizaria como um povo obliterado por um idealismo desmesurado, utopicamente perfeito... e logo aí, desumano. É dessa permanente idealização que resulta, por conseqüência óbvia, a mossa péssima escolha.
Um princípio, tal como a palavra indica, é um começo. Um começo de algo que se procuraria ideal mas que nunca o será, porque foi prometido e não foi cumprido. É exatamente na compreensão da inevitabilidade do erro e na aceitação não-conformada - mas calma - da imperfeição que encontro o que poderia chamar de comportamento desvirtuado.
Os brasileiros são um povo eminentemente infantil, altura da vida - às vezes, permanente - onde se idealiza e imagina. É numa atitude infantil, a da conformidade inerte face à impossibilidade de atingir o ideal, que assenta a lógica do "ou é perfeito ou não vale pena".
A encruzilhada em que se encontra o nosso país poder-se-ia apelidar de passagem à maioridade democrática, um estado de alma em que o país receia não conseguir lidar com o futuro. Trata-se quase de uma primeira - e amedrontada - contemplação do real.
Neste governo não há uma clara preocupação com princípios, coisa que anda meio perdida na memória fraca da sociedade brasileira. Estes princípios, como a existência de uma avaliação dos professores, são absolutamente fundamentais. Mas o problema no Brasil, problema esse que não nos permite ser reformistas e evoluirmos, é que em tudo se procura um idealismo utópico, desumano, ou seja, a perfeição.
Voltando ao exemplo da avaliação qualitativa dos professores, ela tem de existir. Que não há sistemas de avaliação perfeitos, não há. Mas algo deve ser feito, algo deve ser evoluído. A democracia é um projeto inacabado e o caminho para sua correta implementação depende da escolha de homens de princípios suficientemente testados na vida pública.
Os princípios são um campo em que eu não perdôo aos políticos, porque um princípio não deve, nem pode, ser negociável. E assim chegamos a uma das mais importantes funções do estado: a de impor princípios aos cidadãos através da educação e da cultura, permitindo a responsabilização pelas escolhas. Quanto aos governantes: serem exemplos desse ato de cidadania é obrigação.Abs Jarbas

Saramar disse...

Tonico, bom dia.
Você é um príncipe!
Expôs diplomaticamente aquilo que já está se configurando como verdade, à medida que as investigações policiais prosseguem (hummm...parece frase de jornalista): há uma ligação clara entre os criminosos de bermuda e os de gravata.
Estamos fritos.

Beijos

Anônimo disse...

Tonico...é verdade......sou tua mana e voto no Alckmin......beijão..Cau

Alberto disse...

Eu acho que quero acreditar que o PT não tem nada a ver com os ataques do PCC.

Hermano Leitão disse...

O Partido dos Trabalhadores chegou ao Palácio do Planalto por meio do vale tudo e pretende permanecer mediante igual ação. Da aliança com a base mensaleira (PP, PTB, PL e defectivos corruptos), a passar pelo uso do orçamento nacional para pagamento de propina sanguessuga, até a associação com o crime organizado (traficantes e seqüestradores), o partido mostra a cara (de pau) e a coragem (delinqüente).

José Dirceu

Afastado do governo e declarado envolvido nos esquemas de corrupção no governo pelo próprio Lula em entrevista ao Jornal Nacional, José Dirceu é a inteligentia criminis do PT. Foi o mentor das alianças com a burguesia partidária corrupta no Congresso Nacional; organizou no Palácio do Planalto a distribuição de cargos e salários para o aparelhamento petista no Estado brasileiro; estabeleceu as fontes de assalto ao Erário; arquitetou o intercâmbio internacional com os parceiros históricos e emergentes; comandou as operações abafa para investigação de assassinatos, seqüestros, instalação de CPI´s. Não se afastou dessas operações após a demissão no governo. Ao contrário, sua ousadia recrudesceu alimentada pelo sentimento de vingança que sempre o nutriu. Tudo é feito com conhecimento e anuência de seu camarada Luiz Inácio da Silva Lula.

José Genoino, Silvio Pereira, Delúbio Soares, Duda Mendonça, Klinger, Waldomiro Diniz, Mirian Aparecida Belchior, Ricardo Faraht Schuman, entre outros, cumprem ordens e seguem o código mafioso do silêncio sobre a autoria dos crimes petistas, sob o comando de José Dirceu e Lula. Para quem não sabe, Maria Aparecida Belchior é a ex-mulher de Celso Daniel prefeito assassinado de Santo André. Ela foi nomeada por Dirceu como Sub-chefe de Articulação e Monitoramento do Gabinete da Presidência da República. Faz parte do diretório nacional do PT. É membro do Conselho de Administração da Eletrobrás S/A, e vota nas decisões sobre investimentos da PREVI (Caixa de Previdência do Banco do Brasil) no Opportunity, Brasil Telecom e outras. Mirian Aparecida Belchior responde a processo (Nº
822.612.3/0-01 – TJ-SP), ao lado de Luiz Antonio Poletto e Ricardo Schuman (aquele que providenciou a violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo, a mando do Matoso e Palocci), por fraude em licitação em Santo André - SP, onde também foi Secretária de Inclusão Social e Habitacional. Alías, Schuman também atuou na área de habitação como presidente da COHAB paulistana no governo Marta Suplicy (PT).

PT e o crime organizado

Por Falar nela, a ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, é a responsável pela mais evidente ligação do PT com o PCC (Primeiro Comando da Capital). De fato, a Polícia Civil de Santo André identificou Jilmar Tatto, Arselino Tatto e Enio Tatto, todos do PT-SP, de serem ligados à facção criminosa paulista PCC. Jilmar Tatto, dirigente da Cooper Pam, controlada pelo PCC, foi Secretário de Transportes da gestão Marta Suplicy. A máfia dos perueiros atua sob o comando do PCC e do PT, na logística externa aos comandos dos líderes encarcerados, com o propósito de desestabilizar o governo de São Paulo, por meio de ataques a polícia, assassinatos e seqüestros. Outra ligação entre os presidiários (PCC) e o PT é JR, petista líder de facção dos perueiros da Zona Sul de São Paulo, é articulado com Carlos Antônio da Silva, o Balengo e Alexandre Campos dos Santos, o Jiló, seqüestradores do repórter Guilherme Portanova.
Norambuena, Marcola e Lula

Ficou evidente também a participação de Maurício Hérnandez Norambuena - o chileno que liderou a quadrilha de seqüestradores do publicitário Washington Olivetto - no planejamento na ação de seqüestro da equipe da Rede Globo. Norambuena está detido em Presidente Bernardes com a cúpula do PCC e seria um dos principais colegas de Marcos Camacho, o Marcola. Os dois estão no regime disciplinar diferenciado. Mas quais fatos e elos ligam Norambuena, Marcola e Lula? São vários. 1) Lula, Dirceu e Iberê Bandeira de Melo, advogado ligado aos Direitos Humanos, DEFENDERAM Norambuena no episódio do seqüestro de W. Olivetto, mediante a alegação de que o seqüestro teria motivação causa política, já que o seqüestrador pertencia ao MIR (braço armado do Partido Comunista chileno); 2) Lula, indiciado por crime contra a segurança nacional, e Norambuena, condenado por seqüestro, CONTRATARAM, o mesmo advogado criminalista: Ibere Bandeira de Mello – que também defende Silvio Pereira (PT) e Klinger Luiz de Oliveira Sousa (PT); 3) O líder do PCC, Marcola. Marcos William Herbas Camacho é irmão de Gabriel Herbas Camacho, deputado federal do MAS (Movimiento al Socialismo), partido de Evo Morales, Presidente da Bolívia, camarada do Lula; 4) Lula e Luiz Dulci (PT/presidente da fundação Perseu Abramo) organizaram, em julho de 2005, o XXII Encontro Foro São Paulo, para estabelecer estratégias entre PT, MST, MSLT, FARC, MIR, CUT, PCB, PC do B, CUT, ELN, Partido Comunista Chileno, MAS e Partido Comunista Cubano; 5) Lula tem estreita relação pessoal com Ricardo Schumam (PT-SP), Bruno Maranhão (PT/MSLT), Paulo Okamoto (ex-tesoureiro da CUT), Luiz Dulci (presidente da Fundação Perseu Abramo), Fidel Castro e outros que representam esses partidos, movimentos e bandos.
OPERAÇÕES CRIMINOSAS
A operação da violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo revelou a acintosa utilização das instituições do Estado na perseguição contra a oposição e a cidadania brasileira, em favor do projeto de poder do PT. Lula sabia e sabe de todas as operações e planos. Negociou assessorado por Dirceu e José Alencar (PL) a compra da base aliada do governos com Roberto Jefferson, presidente do PTB, e com Waldemar da Costa Neto, presidente do PL, e endossou as operações de Waldomiro Diniz na distribuição dos recursos do Valérioduto (SMP&B, DNA, Banco Rural e BMG) aos “mensaleiros”. Lula sabe muito bem como Mirian Belchior e Luiz Gushiken intervieram nos fundos de pensão, especialmente na PREVI, para arrecadar dinheiro para o PT. Por exemplo, ao ser questionado sobre o testemunho do caseiro contra seu amigo Palocci, disse que ninguém daria ouvidos a um simples caseiro. Recentemente, declarou, sobre o pagamento de dívida pessoal ao PT, que recomendou a Paulo Okamoto que pagasse a dívida se quisesse. Em igual oportunidade, afirmou que Palocci e Dirceu estavam envolvidos nos “erros”, por isso os demitiu. Na presente campanha eleitoral, as táticas e operações para desestabilizar a oposição estão em curso. Há associação entre o PT e o PCC. As ligações entre eles ficam mais claras a cada dia.