Translator

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Este post é para encerrar o ano

O meu amigo blogueiro do além, o Serjão, fez a mim uma referência elogiosa em seu blog http://serjaocomentadoceu.blogspot.com/, a qual me tocou demais. Obrigado, Serjão!

Eu tenho outro blog no UOL( http://estoudeolho.zip.net) que, inspirado na iniciativa do Serjão, virou um similar.

- "O Brasil visto da Eternidade".

Boas idéias devem ser aproveitadas e incrementadas, em nome do bem comum.E o bem comum hoje se sintetiza na defenestração dos petistas que estão aí no governo fazendo as maiores barbaridades nunca dantes vistas neste país.

Como relatei em comentário ao post de hoje do Serjão, tento sempre ser coerente e usar o bom senso nos meus comentários. Procuro pesquisar os números. Nos meus 32 anos de engenharia(minha profissão principal, pois sou também formado em Física e Economia , todos pela USP), sempre disse que a minha profissão pode ser resumida numa equação:

Engenharia=Física+Administração+Bom Senso.

Portanto, pela matemática simplória, Administração = Engenharia-Física-Bom senso.

Os meus 10% de lambuja sobre a probabilidade do Lula perder em 2006 são mero ensaio de bom-senso.

Modelagem é para artistas cerâmicos.

Mas o futuro a Deus pertence. E Deus, creiam, não é petista.

Estarei em recesso de 24 de dezembro até 8 de janeiro. De férias. Eu mereço.

Trabalhei muito, 14 horas por dia, paguei 41% dos meus ganhos à sócia, Receita Federal, que repassou esta grana para o mensalão dos dePUTAdos, para custear as propagandas enganosas do governo, as viagens do Apedeuta no AirBus51, o salário das 42.000 pessoas que aparelham a máquina pública petista em cargos de confiança.

Dos 59% que sobraram, paguei Plano Médico, Previdência Privada, segurança pessoal, faculdade particular para minha filha, pneus novos para meu carro que estouraram nos buracos das estradas federais, juros bancários de 8% ao mês no cheque especial que ajudaram os bancos a terem os maiores lucros da história, juros de 12% ao mês para os cartões de crédito, todos para custear minhas despesas de alimentação, moradia, condomínio, transporte e minhas cervejas.

FELIZ NATAL E BOM ANO NOVO A TODOS OS BRASILEIROS DE BEM.

(Ao Presidente Lula, uma mensagem de fim de ano:)

CAI FORA!

Até 2006. A luta continua.

POR UM BRASIL MELHOR(SEM OS PETISTAS)

8 comentários:

Aluizio Amorim disse...

Gostei dessa mensagem de final de ano para o Lula. hehehe
Abs
Aluízio Amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net

Serjão disse...

Para vc também. Um grande abraço e aproveite as suas cervejas.

Anônimo disse...

Imagine
imagine um mundo sem corrupção
um planeta-Brasil sem Delúbios...
Sem Valérios, Dirceus ou cuecas recheadas
Imagine não ter que escutar abobrinhas diárias de um presidente
Sonhe com um país com plano de governo e não de poder partidário...
Em que o sol quadrado esteja ao alcance dos amigos dos poderosos...
Depende de você:
Um mundo melhor é possível...
Em 2006 tire o PT de sua vida
Sem medo de ser feliz!
É o que deseja,
Carlos
www.euodeiolula.blig.ig.com.br

Alzira disse...

a você e sua família um ótimo Natal e um 2006 repleto de saúde e alegrias.
Alzira

Serjão disse...

Isso, Tunico. Me faz este favor. Diz para o Delúbio que estou esperando e que inclusive já fiz até outro post contando com com as camisetas para premiação dos melhores do ano; Diga a ele que se as camisetas estiverem no banco Rural eu passo lá para pegar. Um abraço e obrigadão pelo favor.

Saramar disse...

Ao ver esses números, tremo de ira.

Feliz ano novo, descanse bem e volte com tudo, que a luta será imensa!

Anônimo disse...

Caro físico engenheiro médico de homens e de almas e não menos economista

(orrameu, você é bom mesmo)

Vou lhe contar um segredo, justamente porque não quero que segredo seja mas também porque nunca segredo foi, mas uma coisa que eu pensei. Contando pra você teremos, ainda que transitoriamente, um segredo tipificado.

O Lula não perde do PSDB em 2006... melhor dizendo, porque a afirmação soou categórica: as chances do PSDB vencer o PT em 2006 são mínimas.

Vejamos o programa do PSDB (favor consultar o Valor Econômico de 09/01/2006 para detalhes):

- aprofundamento das privatizações

- flexibilização radical das relações trabalhistas

- redução dos gastos com saúde e educação obrigatórios no orçamento

- reforma aprofundada da previdência, à la Bush, se crermos no Pastore

Não menos importante, veja qual será o candidato do PSDB: Geraldo Alckmin.

Para ficar ruim, tem que melhorar muito. Só falta um bom slogan: chega de intermediários, Alckmin é Satã no planalto.

Não digo isto porque sou partidário do PT. Digo isto porque neste instante, neste exato momento, para você eu sou Deus.

Deus não é petista, nem brasileiro, nem economista, nem matemático, como demonstrou Gödel. Deus é o tudo que é o nada, a verdade das coisas escondidas e a chave da prisão das verdades absolutas.

A regressãolinearidade do raciocínio "Lula dançou, ó o mensalão/ Volta pra casa, seu c...ão", padece da ausência de encontro com a versão manifesta mais corriqueira da voz do Altíssimo: uma olhadinha pela janela.

Você, como outros, pode até acreditar na justeza da pauta de governo a mim sugerida pela composição dos acessores da pré-campanha presidencial de Alckmin.

O problema é combinar com cerca de 100 milhões de eleitores noves milhões fora 90 milhões, para ficar com um significativo. Para a esmagadora maioria aquilo é receita pra dor de barriga igual banana verde.

Uma imensa maioria da arquetípica crítica sisuda aos males que assomam o país e nossos fluidos corporais, como diria um personagem de cinema, acredita que falta a nosso caráter brasileiro indolente um verdadeiro repúdio ao grande mal. O grande mal, no entanto, é exatamente esta carranca que acredita ser capaz de forjar-nos nos moldes da justiça e igualdade a ferro e fogo, apesar de nossa macunaímica preguiça em colocar a corda no pescoço.

O PSDB não ganhará do PT porque, por definição, tem a oferecer a política econômica deste governo somada a um pacotão de maldades que não vai resistir à primeira pergunta assim: é verdade que o Sr. quer acabar com o 13o. salário?

O Sr. quer acabar com o 13o. salário, sim.

Particularmente porque o do Sr. em questão não está na reta. O filho do Sr. é um investment banker e a filha do Senhor é uma "business developer" da Daslu.

O problema aqui é que as experiências liberais não deixaram boas memórias, e esta maré não vai voltar. Eis o que define uma eleição. E em "liberais" não estamos aqui falando de economia, mas de uma sociologia de botequim, ou melhor, de pub, de quem acredita que o sol ainda não se pôs para o Império Britânico e que Hume nos abençoa da praia do inferno onde deve estar queimando.

Atenciosamente,

Don Monsieur El Mister Herr Delúbio Valério Soares Fernandes da Silva Sauro de Alencastro e Outras Tantas Aquemidades.

Santos Passos disse...

Como diria o Élio Gaspari, Madame Natasha está convencida de que o que o "Don Monsieur" quer dizer é que, se o Lulla-PT é uma merda, o PSDB-tucano-alquimista (ou alckimista) fede mais.