Translator

sexta-feira, setembro 09, 2005

Poema da Verinha

QUEM TE VIU, QUEM TE VÊ!!!

Esse poema foi escrito em 1977, quando o nosso atual Presidente da República era Líder Sindical...





E eu, estudante da PUC/SP, ainda na época da Ditadura.
Hoje, em 2005, quem saboreia perú, lagosta e faisão, ao som da valsa afrodisíaca, é o antes Líder Sindical...






O último dos atos:
O ULTIMATO.
A breve greve permanece GRAVE.
Clarinetes anunciam
A Troca da Guarda.
Cacetetes desafiam
A liberdade popular.
MUNDO CÃO!
Enquanto uns saboreiam
Lagosta, perú e faisão,
Outros lutam por conseguir
Um reles pedaço de pão.
No auge da orgia
Valsas afrodisíacas
Enchem o PLANALTO CENTRAL.
Em outra terra,
Bem distante daquela,
100.000 vozes se erguem,
em coro,
pedindo apenas justiça ao patrão.
Depois de passada a ressaca,
Os guardiões do poder se reúnem,
Ao perceberem
que essas 100.000 vozes
São seus lucros, bônus e dividendos
!PÂNICO!ALERTA GERAL!
A greve é DECRETADA ILEGAL!

Vera Arruda Reimann
vera_reimann@hotmail.com

Um comentário:

Jussara disse...

uma vez houve a esperança...

mas agora o caminho é para outro lado, esperança renovada.